Cronistas do blog

Não tem nada na Amazônia?
Carla Nobre

Está próximo o dia em que teremos em nossa terra querida o show de uma banda chamada RESTART. Minha filha ligou para mim na hora do trabalho enlouquecida dizendo onde eu podia comprar o seu ingresso. Seu entusiasmo era tamanho, que fiquei tentada a fazê-lo na mesma hora, mas acabei me atrasando e não o fiz.

Em casa foi o assunto do dia. Por isso, a noite, meu filho disse que salvou um vídeo onde essa banda falava mal da Amazônia. Eu não acreditei, mas não seria a primeira vez que isso iria ocorrer com a gente.

E, infelizmente, ele estava certo. Um dos calças-colorida (seria o nome mais adequado para a banda), disse que uma das cidades onde não tocou e gostaria de tocar, era o Amazonas. Primeiro, não é de se admirar que ele não saiba a diferença entre um estado, uma cidade ou mesmo uma região. Confundiu tudo…

Depois ele explicou porque seria legal tocar no Amazonas: imagina tocar num lugar só mato, onde não sabemos nem se tem público, civilização, em que a gente acha que não tem nada…

Coitado desse menino. Coitada da minha filha e da minha sobrinha. Coitados, os tantos adolescentes que compram essas calças coloridas…
Uma banda que não respeita seu público, que não conhece seu país.

Depois do than, than, than, than, um colorido que empobrece a nossa juventude.
Mas, como professora e de naturalidade amazônida, me sinto tentada a pedir que mais uma vez digamos ao Brasil, quem somos nós: o maior rio do mundo, as andorinhas no seu balé, o pirarucu no leite de coco, a super lua em muitos dias de cada ano, vento, vento, o cupuaçu estonteante, o marabaixo e sua tradição, o meio do mundo e seu poder místico, a pororoca e sua força, o açaí, a vastidão do curiaú…

Ah, Restart, o Amapá tem muito a te oferecer, mas eu não te ofereço mais a ingenuidade e a alegria da minha filha e da minha sobrinha. Elas não vão mais ao show.

Isso o Amapá não pode mais te oferecer. Entretanto, desejo que saia daqui refletindo que somos um país ainda bastante ignorante, porque alguns sempre se acharam mais civilizados do que outros, porque alguns sempre acharam que tinham mais a oferecer do que outros, porque alguns sempre se acharam melhor do que outros.

Isso é a tristeza da colonização. Vocês são a tristeza dela e da globalização…, mas égua, não, é melhor parar por aqui, isso são conceitos profundos demais para um calça-colorida.

(Carla Nobre é poeta e professora)

  • Gosto dos comentários da Deusa Ilário, pois são mais que inteligentes, são sábios. Um beijão Deusa, maior que o surgir do sol no Pracuúba!
    Minha filha gosta dos meninos das calças coloridas, ouviu o comentário, ficou triste e calada, mas não deixou de gostar dos mesmos, assim como gosta do Roberto Carlos, Chico Buarque, Ivete Sangalo, Osmar Júnior,… Temos o direito de escolhermos de quem o outro ou outra deve gostar? O gostar é subjetivo. Que bom! Viva a Diversidade! O garoto foi infeliz pelo que falou. Quem nunca falou? Que se habilite a atirar a primeira pedra… Errar é humano, perdoar é Divino! E, Deusa continue amando todos os seres humanos e não humanos, muitos seres humanos precisam chegar nesta fase. Não é por acaso que tens esse nome: DEUSA…

    Aurea Batista de Sá Viana.

  • Belo exemplo para nossos adolescentes,crescerem alienados, sem conhecer o país onde moram ir na televisão falar besteira

  • professora, me desculpe o Brasil é um Pais de paz e musical, tem espaço pra todo mundo deixa os meninos de restart ganharem o dinheirinho dele, graças a deus temos estes meninos pra elegrar a garotada aqui temos nossa crianças indo pro Show nesta fase de adolescencia em outros paises temos crianças sendo mortas, como em Ugando, Iraque, Iram, Honduras, china, mulheres sendo apedrejadas…deixe as crianças e esta nossa bela juventude cantar e dançar ao som do Restart…pare com este barrismo todos somos grandes brasileiros..

  • CARLA, nós que amamos nosso AMAPÁ, jamais, em hipotese alguma, podemos permitir que alguns desinformados possam denegrir a BELEZA,SIMPLICIDADE E A RECEPITIVIDADE do nosso povo, quem pensa como eles pensaram, e ainda vestindo calças coloridas, ou são PALHAÇOS OU ESTÃO CURSANDO O CIRCO.

  • Olha…só quero dizer uma coisa!!! não acho bonito oque o menino falou, mas tenho que adimitir que gostei e veio no momento certo. Sou e moro em Belém/PA, e não sei porque o povo de Manaus tem tanta raiva da gente, sendo que somos da mesma região, e não deveria existir esse tipo de coisa. Agora mesmo, passou em todos os canais de comunicação, o prefeito de lá tratando mal, uma senhora humilde, o mesmo foi infeliz em sua colocação, dizendo MOOORRA para mulher e depois ao saber que ela era paraense, disse: ta explicado o porque dela esta passando por isso. Veja o preconceito e ignorancia deste prefeito. E o pior toda a população amazonense, aprovou a postura do prefeito, então!!! eu gostei sim, o menino tbm foi infeliz, mas eles viram oque é bom, e as vezes é preciso sentir na pele, para poder cair a ficha e quem sabe passar a ter uma outra visão e adotar uma nova postura. Mesmo porque isso não deveria existir, temos mais é que nos unir. Norte e Nordeste SOFRE preconceito muito grande por parte das outras regiões ( SUL e Sudeste). Beijos!!!

  • O QUE É BOA MÚSICA PARA VOCÊS ? CADA UM ESCUTA O QUE QUER, EU GOSTO DE SAMBA TEM PESSOAS QUE CURTEM ROCK, A MOLECADA DE HOJE EM DIA ESTÁ CURTINDO RESTART, COMO ALGUMAS PESSOAS QUE FALAM AQUI CURTIRAM AFONSO NIGRO, DOMINÓ ETC ….. ENTÃO VAMOS PARA COM A HIPOCRISIA, OUTRO FATO É O FAMOSO BAIRRISMO DO NORTISTA DE SEMPRE ACHAR QUE OS OUTROS TEM PRECONCEITO COM A NOSSA REGIÃO. EM BELÉM NO PARÁ TEM O CARIMBÓ E CALIPSO QUE É DISCRIMINADO MAIS É A CULTURA DO PARAENSE E TEM QUE DAR VALOR NISSO, QUE PENA QUE NESSE ASPECTO O AMAPÁ E EU COMO AMAPAENSE POSSO DIZER: NOSSO ESTADO TEM UMA CULTURA, MAIS QUE NÃO É CONHECIDA NEM PELOS PRÓPRIOS HABITANTES

    ” UM POVO SEM CULTURA, É UM POVO SEM HISTÓRIA”

  • A mesma gafe o Datena cometeu em Parintins, quando apresentava o festival do boi-bumbá. – Que coisa chata!”, comentou, sem saber que os microfones estavam ligados. A população local protestou e nunca mais ele voltou lá. E o Festival de Parintins brilhou muito mais sem a presença dele. Chato é ele apresentando aquele programa policial, repetindo a mesma coisa várias vezes.

  • Não comprei e nem pretendo comprar o CD do restart, mas aposto que na contracapa, lá embaixo, tem escrito: “Produzido no pólo industrial de Manaus”.

  • Vamos fazer um boicote a esse Show.
    Não precisamos de bandas dessa natureza aqui.
    principalmente com calças coloridas.

  • Carla, meu amor, um beijo pra você!
    E como eu acho lindo o nosso Amapá ter ainda muito mato! Como eu gostaria que a “civilização” não tivesse chegado por aqui, pois assim teríamos mais belezas para encher os olhos dos meninos de calças coloridas. Eu já estou pensando em ir a esse show só para levar um buquê de helicônias para eles ou uma muda de mururé, para que eles possam sentir no coração-alma a magia e o encanto do povo daqui.

    • ILARIO mesmo seria levar um ramalhete de URTIGA p/esses moleques passar na bunda….kkkkkkkk. Nunca + iriam esquecer de lavar a boca andes de falar dos amazonidas e nem esqueceriam que na “selva” tem de tudo e p/todos os gostos…..kkkkkk

  • Gostaria de Parabenizar o ótimo e verdadeiro texto…Um desabafo em forma de poesia, ai está uma grande verdade. Bom para os coloridos em questão, gostrai de mencionar que realmente foi uma grande infelicidade sua declaração baterista, nos faz parar para refletir e questionar, Onde foi este lugar que vc estudou? Uma pena vc não conhecerem o próprio pais que enriquecem tanto o bolsinho de vcs. Restart uma banda despresivel! E ainda falavam mal do tiririca…Pode!!! Garanto que ele é bem mais inteligente e responsável do que esse garotos do sul.

  • Acredito que a falta de conhecimento histórico e geográfico da banda e a febre adolescente (quem não teve, terá!), são perdoáveis. O absurdo é o DESRESPEITO! Na minha opinião, isso não tem ligação com liberdade de expressão.

  • Bandas desse calibre são como moscas, a vida e curta,são atacadas por inseticida, e logo mudam de nome ,”DELETE”.Que falta faz o MOBRAL, seria uma alternativa para essas pobres larvas conhecer um pouquinho do Brasil, e saber que o extremo não é só o sul.A pobreza não é só de fome, é também, de conhecimento.

  • Parabéns professora Carla, uma crítica muito construtiva em defesa da Amazônia. Acho que tá na hora de nós que somos amazonidas valorizarmos o que é nosso, a nossa cultura, a nossa arte, o nosso jeito de ser. Eu que já tive oportunidade de viajar para os grandes centros do Brasil, tenho sentido o quanto somos discriminados por ser um nortista, como disse o poeta Nilson Chaves um grande defensor da cultura amazônica o nortista só queria fazer parte da nação, e quando surgem esses pensamentos como o do garoto dessa banda a gente fica triste, mas sabemos que somos discriminados sim, principalmente quando aparecem nossos políticos na mídia nacional envolvidos em escândalos e corrupção, e também por abrigarmos por aqui políticos como Sarney, aí é de lascar mesmo! mas as esperanças se renovam como vemos políticos como o senador Randolfe Rodrigues dando um show em entrevista na Rede Vida, defendendo a Amazônia com unhas e dentes e mostrndo pro restante do Brasil que merecemos mais respeito e dignidade!

  • O q mai me impressiona, é q os mesmo que proibem seus filhos de irem para o Show do Restart tinham um postes dos Menunos, Polegar, Afonso Nigro, Conrado e etc colados na porta do armário. Maaaaasss como eles sempre falaram o que os empresários mandavam tudo bem….

  • Sabes o que é impressionante Alcinéa??? É que muitos jovens de hoje não chegaram a tempo de conhecer boas músicas… Hj em dia o que mais se vê são regravações das regravações…. Eu cresci ouvindo, mpb, rock, reggae, música clássica (meu pai amava!) e sempre que vejo essa juventude de hoje eu me lembro de um nobre rapaz chamado Renato Russo, que além de ter uma bela voz, falava de amor, de preconceito e de liberdade, falava de temas atuais com maestria e com certeza hj onde ele estiver deve estar pensando… Reestart??? Hum… NÃO! Melhor DELETE!!!

    Bjus

  • Respeito muito quem gosta dessa banda (Restart)e tenho noção que o número de fãs pelo Brasil é grande, mas não entendo tal gosto e nem posso concordar que o fato da mãe (Carla) não permitir que sua filha e sobrinha estejam presentes no show seja hipocrisia, pois é obrigação sim dos pais zelar pelos seus filhos, principalmente, quando esses, por sua ingenuidade, não têm noção de certas coisas na vida como, por exemplo, um comentário infeliz de alguém admirável(seja estrela ou não) pelo seu talento, acerca de um Estado, de uma pessoa, de um lugar, enfim, do que quer que seja.
    Agora o que realmente eu penso desse comentário infeliz do baterista da banda? É típico de gente que nunca estudou geografia do Brasil, principalmente, a região norte (é mapa mesmo). É um ser totalmente desprovido de um mínimo possível de conhecimentos básicos, e aí meu povo, não dá mesmo pra admirar uma pessoa assim, puramente e literalmente ignorante!

  • A Banda que vem a Macapá é uma banda nova poré, ja vem com arrogancia de fama. Esse grupo falou do Amzanos que os amazonenses são bichos, imagine o que irão falar do Amapá. E op povo amapaense ainda briga por ingresso pra assistir uma banda megretefe fala do Amapa. Voces imaginem os paulistas e cariocas que brigam e matam por times de sua prerencia.Isso é uma bobagem assistir esses meninos bobo.

  • Em Manaus a população se uniu em campanhas pedindo aos pais que não deixassem seus filhos irem à este show; deu certo – o escândalo foi de tamanha proporção que eles se viram obrigados a cancelar a apresentação. Aqui em Macapá este tipo de protesto pacífico ainda é muito pouco difundido, mas seria muito bom ver essa banda sendo obrigada a cancelar todos os shows do Norte do país devido à manifestação de sua ignorância.

  • ” A melhor banda, dos últimos tempos, da última semana…”. Este fragmento é de uma música do Titãs, e expressa o quanto a rotatividade e o sucesso passageiro destas bandas, que não tem nada a dizer ou a mostrar, tem tomado conta da mídia nacional. E esta banda chamada Restart é mais uma neste modismo, que pra nossa felicidade logo passará!
    ” Restart: Antes deles, merda era marrom “

  • Quanta hipocrisia. A decisão de não levar a filha não é pq o banda é ruim e sua música é fútil. Sim devido a opinião, quanto ao estado do Amazonas. Quer dizer que se a Banda Restart fossem uns profundos conhecedores da pororoca, tomassem um tacacá na cuia se tornariam a melhor Banda do Mundo.
    Bairrismo desnecessário e fútil.

    • Ufa! Pensei que só eu tinha visto a questão por esse ângulo. O que torna Restart ruim é a “música” de péssima qualidade que eles fazem, não o que pensam sobre este ou aquele rincão do mundo. Afinal, a liberdade de pensar e expressar o pensamento é absoluta – ainda que o sujeito se ocupe de pensar besteiras.

  • Falou tudo!Profundo demais para uns calças coloridas… O show em Manaus foi cancelado pelos organizadores.

    • São uns meninos que estao começando e ai falam estribeiras. Na verdade são porcos….eles devem cancelar esse show.

  • Pois é Carla, infelizmente o brasileiro além de não estudar geografia nem história, ainda se diz cantor. Se depender de mim aiai vão morrer de fome.
    A falta de informação é o pior dos pecados contra a inteligência humana.
    Não sou adolescente mas, sou Macapaense apaixonada pela minha terrinha. Semmpre abominei este grupo agora mais ainda.

  • Carla,
    Sua conclusão foi perfeita. Infelizmente, a midia está cheia de formadores de opinião que se expressam de forma inadequada com pérolas que ferem nossos tímpanos. Outro dia, um ator desses emergentes ofendeu no twitter o Estado do Piaui com palavras de baixo calão, com o show tendo que ser cancelado para a frustração de outros membros da equipe. Em Manaus o show foi cancelado,sendo que as desculpas sempre tentam consertar as “cacas”, mas, muitas vezes já é tarde e Inês é morta.
    Sds,

    • Nada justifica preconceito, seja implícito ou explícito.

      “Têm muitas cidades, acho que eu queria muito tocar no Amazonas. Imagina você tocar no meio do mato. Sei lá, não sei como é o público de lá, não sei nem se tem civilização”, disse Thomas(Restart).

      E o ator Marauê Carneiro disse;

    • “Estamos em Teresina do Piauí, se e q o mundo tem cu, o cu do mundo e aqui!”.

      Depois alegou que era uma brincadeira normal…

      Marauê Carneiro

  • Parabéns Professora Carla Nobre pela ótimo texto em favor do Amapá, ele sempre se acham pessoas mais civilizadas, só porque estão em um sucesso rotineiro, e tem que aproveitar, mais ele terão um grande dia para aproveitar em nossa terra o tacacá, o sorvete de cupuaçu, o açai com tapioca ou farinha a fortaleza de são josé, o meio do mundo ahhhhh restart tem tanta coisa que vai ser eterna durante muito anos e vcs ainda vão fazer sucesso.

    • Neto, por favor, sem bairrismo. Sou macapaense da gema e não gosto de tacacá. Um dia desses uma colega paraense resolveu fazer um almoço com pratos típicos, e a gauchada não saboreou o tacacá e a maniçoba nem a pau. A maniçoba, pela apresentação visual nada agradável e o tacacá por causa da goma de aspecto asqueroso. Só comeram o camarão e o jambu, pela curiosidade de ter os lábios tremendo. E não os condeno por isso. Eu também não sinto a mínima vontade de tomar o chimarrão que eles apreciam tanto. Pra mim, só serve pra queimar o “bico” naquela bomba quente. No Maranhão é consumido um doce de sangue de porco (argh!). Só como se eu não souber do que é feito. Outra coisa que não degusto é linguiça feita de sangue, tão apreciada na região sul. No entanto, adoro uma galinha à cabidela, prato também preparado à base de sangue. Então, cada região com seu prato típico, sem a obrigatoriedade de ser apreciado por todos. Isso pode gerar frustração, como ocorreu com a colega que preparou o almoço paraense com tanto carinho.

  • Estive em manaus entre os dias 22 e 24 deste mês, onde estava agendado o show dessa banda.Era bem clara a indignação das pessoas pelas ruas, nas radios, nos taxis etc. O que mais me chamou a atenção foi assistir, em um programa televisivo, ao apresentador conversando com varias pessoas nas ruas sobre o depoimento do baterista. Esse assunto reverberou tanto no sentimento do manauára que a produção foi obrigada a cancelar o evento. Na rua o que se ouvia era a frase “Restart nunca mais!”

  • concordo c vc professora,pois aki e amazonia terra cabloca, terra de tantas mistura de tantos igarapes, belezas naturais, e o q sao esses pobre meninos, sera q tem cultura, q pensam ou so sabem rebolar e vestir clças coloridas, temos q da a eles uma aula de geografia e mostrar q o amapa onde vem cantar tem o equinocio no meio do mundo….

  • Carla, com toda certeza posso afirmar que voce, eu, a Alcinea, nós todos, somos muito mais inteligentes que muitas bandas playboizinhas que tem por ai, porque eles fazem de tudo na vida, menos estudar, ler um livro, assistir um telejornal, por isso que esses bando de baitolas são tão ignorantes. Vou lá mostrar que aqui tem muito mato sim, vou pegar um pé de urtiga e dar pra eles passarem na bunda pra ver se é bom.

    • Nem eu. Não sei quanto a você, mas com certeza eu não pertenço mais a este público-alvo. Tô mais pra Nelson Gonçalves do que pra Luan Santana.
      Nem tanto, mas uma coisa é certa – sou apreciador da boa música.

      • Eu vou é pro Iron Maiden amanhã em Belém. Quanto ao RESTART, tomara que caia o maior toró e ainda falte energia. Mas gostei das palavras do Olavo Braga lá em cima. A banda não é ruim porque falou mal do Amazonas, mas sim pela qualidade do que toca/canta. Já tô na campanha pra ninguém ir ver essa bosta.

    • Não perdes muito, sem querer se intelectualizado! Até por não ser, digo que é uma banda no formato Menudos, Polegar… Enfim, não é som pra adulto e nem pra quem entende um pouquinho de música. Comercial e com qualidade de produção, talento são outros 500 O DELETE acontecerá em 2 ou 3 anos como sempre.
      Febre passa, né?!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *