Domingo tem teatro na UNA

Domingo tem teatro no auditório da União dos Negros do Amapá – UNA. É o espetáculo  Homem – Um Pecado de Deus, de Joni Bigoo com encenação de Cláudio Silva. Será às 20h e a entrada é franca.
Na peça, um padre, um evangélico, um ateu, um empresário judeu, um político macumbeiro; uma freira caridosa;,um bruxo visionário e  Jesus reúnem–se às escondidas para discutir o comportamento humano, os problemas do mundo e o destino do planeta.

Cada qual com suas particularidades e peculiaridades, pregando e professando o que “acham” que acreditam, o conflito de opiniões é inevitável, eis que vem a tona os mais asquerosos sentimentos humanos, na medida em que estes, se escondem atrás da fé para justificar suas imperfeições, seus erros e mesquinharias.

Jesus, que durante todo o espetáculo ouvia tudo sem ser percebido, se apresenta diante das aberrações e atrocidades cometidas em seu nome no decorrer da trama.
De acordo com Joni Bigoo o espetáculo não faz apologia a nenhuma das religiões, nem tampouco se propõem a criar uma nova, mas aponta para uma versão globalizada, onde se possa visualizar o ser superior, criador do céu e da terra em tudo e em todos. “Assim como um dos preceitos de nossa nova pesquisa de linguagem, nosso texto  é apenas um pretexto para uma reflexão mais ampliada da temática em questão”, diz Bigoo.

“Homem – Um Pecado de Deus”  marca a entrada do Ói Nóiz Aqui Traveiz em uma nova pesquisa de linguagem, fundamentada no trabalho colaborativo, na descoberta e na experimentação em todos os estágios da produção. Neste processo, o ator ganha a conotação de ator – criador, fazendo criticas e apontando sugestões no decorrer do processo criativo. “Acreditamos estar caminhando rumo a uma nova forma de pensar, produzir e consumir teatro”, enfatiza Joni Bigoo.

FICHA TÉCNICA
Texto: Joni Bigoo
Encenação: Claudio Silva
Cenários: Agostinho Josaphat
Figurinos: Criação Colaborativa
Maquiagem: Criação Colaborativa
Iluminação: Raimundo Parrudo
Programação Visual: Joni Bigoo
Produção Executiva: Claudio Silva
Direção Geral: Ói Nóiz Aqui Traveiz
Atores – Criadores – Pesquisadores: Josias Monteiro, Sabrina Zahara, Elder de Paula, Etiene Mazze, Dan Alves, Erick Boaventura, Núbia Worrel e Geovanni Coelho.

  • QUERO COMENTAR O QUE EU HOUVIR DO PROGRAMA TRIBUNA DA CIDADE DO ADVOGADO E RADIALISTA CARLOS LOBATO,DESTE ESTADO.

    O ENVOLVIMENTO DE DELEGADOS DE POLÍCIA EM BRIGAS EM UM BOITE DA CIDADE, ISSO NOS DEIXA ESTARRECIDO E AMENDRONTADO POR ESSAS PESSOAS QUE ANDAM 24 HORAS DO DIA ARMADOS E NÃO SE DÃO CONTA DE QUE ESSAS ARMAS SÃO INSTRUMENTOS DE TRABALHO E NÃO DE USO PESSOAL E POR ESTAREM PORTANDO AS MESMA 24 HORAS POR DIA, ACHAM QUE SÃO OS DONOS DA LEI, SERIA BOM ELES LEREM MAS O ESTATUTO DO DESARMAMENTO E ACIMA DE TUDO TEREM A CONSCIENCIA QUE SÃO REGIDOS PELO REGIME JURIDICO UNICO DO FUNCIONALISMO PÚBLICO, SÃO FUNCIONÁRIO PÚBLICOS.
    O SECRETÁRIO DE SEGURANÇA PÚBLICA TEM QUE APLICAR TODO O ARCABOUÇO JURIDICO SOBRE ESSES DELEGADOS BRIGÕES DE BOITE PARA DAR EXEMPLOS PARA A SOCIEDADE.

    O PROBLEMA PERECE SE ALASTRAR, NA EDUCAÇÃO, MAS PRICISAMENTE NA ESCOLA NANCY NINA DA COSTA, O VICE-DIRETOR E UM PROFESSOR DO CONTRA ADMINISTRATIVO, SÓ NÃO BATERAM EM UMA PROFESSORA POR QUE OS COLEGAS DELA IMPEDIRAM, SENÃO ELA SERIA ESCURRADA PELOS DOIS ELEMENTOS.

    OLHANDO OS DOIS CASOS, ESSAS PESSOAS NÃO SÃO DIGNOS DE SEREM FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS E PRINCIPALMENTE NESSAS DUAS AREAS DOS SERVIÇOS PÚBLICOS QUE É A EDUCAÇÃO E SEGURANÇA PÚBLICA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *