E o mundo não se acabou

Quando minha mãe nos contava  causos, histórias e medos das vezes que diziam que o mundo ia se acabar, ela encerrava a narrativa cantando uma música gravada pela Carmem Miranda, de quem ela tinha todos os discos.
Não lembro quem é o compositor, mas lembro parte da letra.
Eis:

Anunciaram e garantiram que o mundo ia se acabar
por causa disso minha gente lá de casa começou a rezar
Até disseram que o sol ia nascer antes da madrugada
por causa disso nessa noite lá no morro não se fez batucada

Acreditei nessa conversa mole
pensei que o mundo ia se acabar
e fui tratando de me despedir
e sem demora fui tratando de aproveitar
Beijei a boca de quem não devia
peguei na mão de quem não conhecia
dancei um samba em traje de maiô
E o tal do mundo não se acabou

  • O mundo não acabou,mas Macapá tá “acabadinha” que faz dó,falta água,energia e vergonha na cara de certos politicos daqui.A treva,será que já estamos no purgatório e não fomos informados?

  • Se estas maquinas velozes não existissem, o mundo poderia acabar todo os dias para recomeçar a cada seguinte, como uma nova ideia .. Ai, não sera preciso recorrer ao niilismo moral cada vez mais necessario, nos dias de hoje, como solução para nos, seres (ou teres), não tão animados assim.

  • Oi, Néa. Lembra da crônica “Sílvia e o planeta”, que escrevi e vc publicou há algum tempo atrás? Ali eu falava dessas coisas. Pois é… Deus não passou procuração a ninguém pra falar de asssuntos que só Ele tem o poder de decidir.

  • È o mundo não se acabou! Mas ontem aqui em Macapá, vivemos um verdadeiro caos bairros inteiros sem energia e sem agua, semaforos sem um guarda p/ orientar no transito. Um caos!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *