Frase do dia

“Falar em prestação de contas para a presidente da Liesa
é o mesmo que mostrar a cruz para o diabo”

(Volney Oliveira, presidente do Sindicato dos Jornalistas do Amapá)

  • Querida Alcinéa, assistir a apuração das escolas de samba e fiquei envergonhado o que vir,acabaram com o nosso carnaval, os presidentes responsaveis pela organizaçõa deveriam ser punidos pela vergonha que passamos , aff!! e o público como fica???

  • Acho que ela é o próprio disfarsado de mulher.Como o DEMO, só faz coisas erradas, não prestar contas é uma delas. Vate retro satanás.

  • De qualquer forma o dinheiro público é mal inverstido. Veja o caso do Beija-Flor, por que milhões foram gastos e qual o retorno significativo para nós amapaenses na qualidade de vida? Por que as escolas de samba de Macapá só depende exclusivamente do dinheiro do governo? Porque o dinheiro vira confete!

  • Pois é, ainda tem a tremenda falta de educação que faz parte da personalidade da Marjô. Ela não respeita as autoridades, pior a imprensa. Sempre me pergunto COMO UMA PESSOA DESSA PODE FICAR A FRENTE DO CARNAVAL.
    tem que ter uma explicação…

  • Para Aleixo: Companheiro, não sei qual a razão de sua insatisfação quanto à minha opinião a respeito dessa querela que se instalou em torno do carnaval amapaense. Mas, vc há de convir que são inúmeros os zunm zum zuns dando conta de que está havendo desvio de finalidades. Assim, explicitei apenas o legal que deve ocorrer em caso de veracidade. E isso em nada macula os cargos que exerci na vida, por sinal, posso lhe garantir, com zelo, probidade, serenidade e isenção.
    É bom que leia e reflita o que eu escrevi. porque minha indignação diz respeito ao denuncismo sem maiores consequencias. Não incito a denúncia porque o MP não precisa disso. Tem o dever de agir de ofício diante do caso em concreto. REalmente não sei onde lhe alcancei com meus modestos comentários.

  • P/ Dr. Adelmo. Vossa Excelência já foi juiz. Então pergunto: onde estão a serenidade e a imparcialidade, o contraditório e a ampla defesa? Excelência, não fica bem para sua imagem. Se é verdade que foram liberados ontem míseros R$ 200 mil para o carnaval do Amapá, não fica bem Vossa Excelência concitar que se denuncie ao Ministério Público malversação do erário. Por outro lado, é possível que as entradas estejam tão caras em razão dos valores liberados terem sido tão insignificantes frente à magnitude da festa que o povo carnavalesco do Amapá merece. Reflita um pouco Excelência.

  • Certas horas chego a ficar indignado com as notícias que giram em torno de determinado assunto, como se o assunto sério virasse simplesmente piada. Ora, é sabido e ressabido que qualquer pessoa, física ou jurídica receba dinheiro público para empreender determinada ação de interesse público, É OBRIGADA a prestar contas de sua aplicação, sob pena de devolver tudo aos cofres públicos com juros e correção monetária, independentemente da responsabilidde criminal na malversação da verba pública. Então, vamos aproveitar a onda de moralidade que surge com a prisão do corrupto Governador de Brasília, e acionar o Ministério Público para que haja imediatamente no combate a esses absurdos. Não esperemos que a cois aconteça. Vamos prevenir.
    Há que se considerar, ainda, que o Carnaval é festa do povo, é festa popular, realizada em logradouros públicos, por escolas e blocos que recebem verba públca para alegrar o povo. Por quê, então, de repente elitizá-lo para atender aos caprichos de uma senhora, que muitas pessoas dizem não ser idônea para administrar ou organizar festa dita popular? Entrar só com a cara é muito fácil!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *