Professores – Justiça diz que greve é ilegal

O pleno do Tribunal de Justiça do Amapá, reunido na manhã de hoje, decretou ilegal a greve dos professores que já dura mais de 40 dias.
Os professores reivindicam o piso salarial.

No Twitter, os mestres informaram que retornam às escolas pois não descumprirão decisão judicial, e postaram essa faixa:

  • gostaria de presta meu apoio aos profissionais da educação do nosso Estado, tanto os da rede estadual quanto federal que estão em greve. ser professor é estar compromissado com a educação de nossas crianças, jovens, adultos,;..mas como é possível ensinar sem salários dignos, em escolas que não tem estrutura física adequada; salas lotadas; sem ventiladores; sem merenda; sem material pedagógico; um deputado ganha como diária o que o professor estadual ganha em um mês. o governador gasta em flores para uma festa o que o professor receber durante 6 meses. o governador falava que dinheiro tinha só faltava gestão. cd o dinheiro cd a gestão. já passaram quase 1 ano e meio e o estado continua na mesma situação. como é possível isso? já que não tem dinheiro, o governador deveria para de fazer festa na sua residência, que paga com nosso dinheiro. fico indignado quando uns meia duzias de indivíduos tentam marginalizar os professores diante da sociedade. onde os verdadeiros marginais são eles. força professores.

    • A título de informação e esclarecimento:

      Nos regimes democráticos, a ciência política é a atividade dos cidadãos que se ocupam dos assuntos públicos com seu voto ou com sua militância.
      A palavra tem origem nos tempos em que os gregos estavam organizados em cidades-estado chamadas “polis”, nome do qual se derivaram palavras como “politiké” (política em geral) e “politikós” (dos cidadãos, pertencente aos cidadãos), que estenderam-se ao latim “politicus” e chegaram às línguas européias modernas através do francês “politique” que, em 1265 já era definida nesse idioma como “ciência do governo dos Estados”.
      O termo política é derivado do grego antigo πολιτεία (politeía), que indicava todos os procedimentos relativos à pólis, ou cidade-Estado. Por extensão, poderia significar tanto cidade-Estado quanto sociedade, comunidade, coletividade e outras definições referentes à vida urbana.

      Já dizia Aristóteles: “O homem é um animal político”.

  • Só entra o PDT , PSOL , PMDB , PP , PSDB , PSTU , operação mãos limpas , eclésia , navalha , pororoca , Moisés Sousa , Edinho Duarte , Roseli Mattos , enfim a harmonia . resposta para este cartaz .

  • É fato q estamos passando por um momento politico delicado em nosso estado, mas ñ podemos nos limitar a idéias extreitadas, pensamentos particularizados, onde os ganhos, para qlqer uma das partes, favorecerão apenas uma pequena parcela da sociedade. O nosso Exmo. governador ñ tem demonstrado competencia alguma em administrar nossa cidade, quanto a isso só ñ concordaram os favorecidos. É absurdo um governo lamentar a ineficiencia dos serviços oferecidos a população por culpa do descompromissos de governos passados.
    Nós temos dificuldades de visualizar determinados cenários quando este nos é desfavorável. E isso ocorre pq somos produto de ma educação reprimida, onde acredita-se q só podemos alcançar nossos sonhos se tirarmos vantagens da ignoncia alheia. E de qem é a culpa? Talves seja esse um dos problemas, apontar o culpado. Perde muito tempo tentando provar a culpabilidade e deixando de lado a busca por soluções qe atendam a coletividade.
    Em relação a greve dos educadores entendo como procedente suas reinvidicações, ñ concordo com a forma qe ela vem sendo conduzida. Dizer também sobre a colocação qe lei é pra ser cumprida e ñ discutida está corretissima, mas também lembrar qe a Lei do Piso foi instituida em 2008. Entenda-se LEI DO PISO, logo, também é para ser cumprida.

  • Cada um colhe o que planta. Vamos aguardar as próximas eleições. No dia do resultado da eleição passada vi muitos professores comemorando, e depois vi os mesmos professores na frente do Palácio. Dizer que não sabiam, que não foram avisados, é brincadeira. A única arma que temos é o nosso voto. Pense bem na hora de votar, pra depois não ficar pegando sol e chuva nas greves por causa de uma péssima escolha.

  • Eu duvudo que os filhos desses professores em greve a mais de 40 dias estudem na rede publica, portanto esse negocio de dizer que ordem judicial nao se cumpre é falar demais, ordem judicial é pra ser cumprida e nao desobedecer pensando apenos no bolso.

    • Que pensamento do proprio bolso senhor José?? Professor ate mesmo com o piso nacional garantido por lei é menor que uma diaria de um deputado. E quem são eles?? O que fazem?? Então se for pra pensar no bolso a profissao profesores vai entrar em extinção, pq se for pelo salario, é melhor ser deputado ou quem sabe pelo menos vereador. Não tem dever de casa, nem provas constantes pra corrigir,nem tem que colaborar c tods os evento da instituiçao para q isso aconteça.Pelo contrario, em td q fazem só saem no lucro.

  • Professor Paulo Rodrigues Bastos, esse discurso marxista já está há muito tempo ultrapassado, não se aplica mais em pleno século XXI. Fico temeroso quando um professor defende o enfrentamento a uma decisão judicial da corte maior de nosso Estado. Foi por pessoas radicais como o senhor que a classe amargou uma derrota humilhante e caiu no descrédito da maioria da população.

  • Creio q a Justiça do Amapá tomou essa decisão pensando apenas no prejuízo maior que está sendo para os alunos. Não pensem q o TJAP olhou para o GEA ou Sindicato, apenas olhou para a sociedade que é a sua finilidade maior. Parabens ao TJAP pelo bom senso.

  • Sindicato tem que ouvir trabalhador sindicalizado,não “sociedade”.”Sociedade ” aceita greve de transportes,”Sociedade” aceita greve de aeroviários,”Sociedade” aceita greve???
    Não,não aceita,por isso que nossa política é sindical,nossa política sindical é a favor do trabalhador na educação!!

    • Deve sim, pois somos nós que pafamos os seus salários, esqueceu, ou você acha que é o governador quem paga. Todos os servidores públicos devem satisfação à sociedade. Se não quer dar nenhuma satisfação à sociedade vá para a iniciativa privada. ok.

  • Decisão judicial se questiona sim!!Esse ideário de que não se deve questionar decisão judicial é imbecil,no nosso país deve se questionar sim.Esse pessoal que está contra a greve dos professores deve ter ficado e deve ficar feliz quando um corrupto recebe sua liberdade,afinal é decisão judicial.
    Questão de greve somente a categoria deve opinar,guardem suas opiniões quando seus candidatos estiverem presos.E quero lembrar que a atual diretoria do SINSEPEAP não é a mesma vendida do ano passado e que o piso salarial foi dado como constitucional agora em 2012 pelo STF.Direito de greve é do trabalhador,o piso é direito do trabalhador,isso é legal!Não é decisão judicial que vai retirar isso.
    Fala-se em prisão do Presidente do SINSEPEAP…estamos prontos para isso também,queremos ver a penitenciária aguentar mais 7.000 professores também,afinal nossa luta é nossa união.
    VIVA A LUTA DOS PROFESSORES!!

    • Deixa de blá blá blá, vai dar tua aulazinha ou faz como os médicos pede para sair e vai dar aula na iniciativa privada que paga o teto “da casa da minhoca”

      • De acadêmico vc. não tem nada.Por exemplo, vc. sabe se a UNIFAP está em greve também? Quantos estados estão hoje em greve pela educação? Vc. participa da vida política da educação do estado? Olha, se vc. não sabe nada, saiba: nós estamos fazendo algo por vc., ainda que não tenha consciência. Imagine, vc. é acadêmico! Quem sabe será também um futuro professor! Pense nisso. Abraços!

  • Aumento para os professores é ilegal, não é senhora justiça, agora diárias com valores absurdos para os nobres deputados é legal, sem esquecer que o execelêntissímo Sr. Governador e sua Vice tem seus salários livres pra fazer o que quiserem, bancados pelo dinheiro público, casas de graça, isso sim seria ilegal, mas trabalhar com dignidade algumas classes nao podem, os policiais militares por exemplo nao podem grevar, e ganhar um saláro incompativel com sua funçao, que correm risco de vida.Parabéns a guarda municipal que ganha mais que um soldado da PM, isso é vergonhoso, os professores tem mais que insistir por seus direitos.

    • E observador faltou completar: parabéns aos motoristas do MP que ganham muito mais que um professor classe C- nível superior!

  • Se o PSB não entra! imagina o PSOL e os demais aloprados dessa greve que causa um imenso prejuízo a sociedade.

  • A greve dos professores deve servir de alerta aos gestores. Atribuir uma faceta política-partidária é simplificar, ignorar, mascarar, subjugar um movimento legítimo e que demonstra a insatisfação da maioria esmagadora de uma categoria. Infelizmente, muitas opiniões e ações no âmbito profissional do serviço público ignoram aspectos técnicos e pautam pela vassalagem. Incrível como temos vassalos nos serviços prestados pela administração pública. Entra governo, sai governo e o princípio é o mesmo. Parabéns a todos os professores que souberam, sabem e saberão discordar de ações impostas por este e qualquer governante. Não somos vassalos, somos profissionais, trabalhadores concursados, com direitos e deveres, apesar das muitas decisões judiciais que remetem o ser humano para a condição de subserviência, da insignificância social e política. Torna-se que imprescindível que não esqueçamos a conjugação de um verbo: eu revolto, tu revoltas, …

  • Não admiro que a nossa classe tem perdido tão acintosamente. O governo sempre com um passo a frente, se decidimos por outro lado, o governo já ganhou. Taí a sacanagem do Lula com o Gilmar Mendes que pediu para frear o caso mensalão. Estamos na democracia no faz de conta. Tudo bem articuladinho para parecer que é verdade. Mas a mentira tem muitas faces e artifícios. A nossa classe de professores foi vitima de uma armação, isso sim.

      • a vítima não são os alunos, são pessoas ignorantes feito voces que não sabem respeitar o diereito de greve dos professores! Não sou professor, mas sou plenamente a favor deles. Eu apoio essa luta!

  • As lutas de classes são importantes para a manutenção dos mesmos, bem como para a melhoria da sociedade em geral. Eu apoio a reivindicação da classe docente por melhores condições salariais, entretanto, percebo que no contexto local o que existe é uma pseudo luta, revestida de interesse político, forjado, o qual se omitiu durante o último governo, aceitando migalhas e envergonhando a qualidade de ensino na rede pública, mas que ,de repente, vem à tona deflagrar uma greve abusiva prejudicando aos alunos e, como cediço, atacando o Camilo e o PSB a fim de desestruturar o governo e restaurar a harmonia, a qual está latente, disfarçada, para que assim, num momento oportuno, venha à luz do cenário político pleitear eleições como salvadores da pátria. No mais, esses professores que batem o pé à face da proposta do governo não merecem nenhum respeito, pois compactuaram com o último governo, afinal não recebiam aumento na mesma proporção que o Camilo oferece, mas mesmo assim se calavam, não faziam greve, nem nada. Portanto, nobres professores, sintam-se honrados por ter um governador que paga merenda regionalizada para os estudantes; que investe em museu para a disseminação da cultura; que constrói escolas ( diferente daquele governador preso pela PF que somente pintava a faixada dos colégios); enfim, que oferece a maior proposta de aumento salarial aos professores dos últimos 20 anos. Se mesmo assim vocês ainda têm o despeito de levantar uma faixa com os dizeres de que o “PSB não entra na casa de vocês”, então, meus queridos, vão para outro Estado ver o que é bom. Quem sabe assim, vocês voltam com o rabo entre as pernas.

    • De que escola vc está falando?
      MERENDA REGIONALIZADA !!! Onde? Quando? na escola que trabalho merenda regionalizada só no cardápio que, por sinal tem o apelido de PAVÊ e não para comer.E outra penso que vc no governo passado não morava aqui no Amapá… PSB nunca mais pega meu voto!!!

    • você conhece as escolas do Amapá? seria bom que durante esse período que não houve aulas, o seu governo desse uma arrumadinha nas escolas, elas estão precisando. quanto a merenda, eu não acredito que você ainda tenha coragem de tocar nesse assunto. basta perguntar para os alunos que eles vão lhe dizer qual é o lanche do dia a dia!!!!!!!!!!!!!

  • Sou pai de aluno.Nem por isso estou condenado a greve dos professores.Infelizmente o trabalhador seja em qualquer lugar da terra sempre teve que lutar por seus direitos.Se todos os trabalhadores tivessem essa consciencia,talvez tivessemos um pais mais justo para todos.Eu sempre digo por ai:É facil um governador que nunca soube que é viver assalariado.Pois,tomar uma decisao contra aqueles que educaram nossos filhos é facil de mais.Tambem a educaçao do Amapa nao e feita pro filho dele.

  • A educação é um direito do cidadão e um dever do estado. O estado q não cumpriu com seu dever.
    Por que a Justiça não obriga aos que roubaram devolver e os prendem. Não são os professores que devem pagar pelo roubo.

  • Esperamos também que a Justiça, com ação do Ministério Público, determine que o Poder Público preste uma educação de qualidade. Isso se faz com uma melhor estrutura, profissionais capacitados e bem remunerados (Dinheiro “tinha”). Só mandar que os professores voltem pra sala de aula é ignorar os verdadeiros problemas. O professor vai fingir que dá aula e o aluno vai fingir que aprende.

  • Seria bom que os mesmos pais que se manifestam neste momento acompanhassem seus filhos do início ao fim do ano. pois a educação não se faz apenas com professor e quatro paredes, mas sim uma série de outros fatores que a gente não vê nenhum pai se manifestando. querem saber que o filho esteja na escola, não importa em que condições seja. obrigado, Alcinéa, pela maneira como se portou durante todo este período, de forma imparcial e serena. Parabéns pela sua conduta!

  • Não estou aqui para julgar valores materiais ou morais de ninguem, mas a meu modesto ver, o “dura lex, sed lex”, não é aplicável só no direito criminal. Trata-se uma expressão latina que significa em português que “A LEI É DURA, PORÉM É LEI”. Nada mais é do que a necessidade de se respeitar a lei, por mais rigorosa que seja. Entendo que essa premissa norteia todo Estado Democrático de Direito, sob o ponto de vista de que ninguém está acima da lei. Ou então, apliquemos a regra ironizada por Fernando Sabino: “PARA OS POBRES, É DURA LEX, SED LEX. A LEI É DURA, MAS É A LEI.” PARA OS RICOS, É DURA LEX, SED LATEX. A LEI É DURA, MAS ESTICA”
    Não sou contra nem a favor de qualquer das partes. Como legalista, sou a favor de que se cumpra a lei, sob pena de instituir-se o caos jurídico. Assim, o que deve ser negociado sobre um objeto que já está definido por lei? Nada, cumpra-se esta. Não foi assim que vigorou a verba de despesa reembolsável para a Assembleia Legislativa, por exemplo. Gente do contra, do a favor, neutros, todos faziam jus a esse limite, bastando justificar.
    Contrate uma pessoa para trabalhar em sua casa e ofereça salário inferior ao mínimo legal, para ver o que acontece. Guardadas as devidas proporções, se existe lei fixando salário básico para a categoria dos professores, então que seja este respeitado e sem se valer de outras vantagens previstas também em lei, que compõem a remuneração mensal. Em matéria salarial é proibido o pagamento complessivo.

  • Fico triste em ver os meus colegas sendo manipulados por um Sindicato composto em sua maioria por pessoas radicais que partidarizaram o movimento grevista com o escopo de atender interesses politicos patidários. A radicalização da greve teve um efeito extremamente negativo na imagem da classe perante a populção. O sindicato saiu humilhado dessa greve e o golpe final foi a decisão do colegiado do TJAP mantendo a decisão de ilegalidade da greve. Espero que essa derrota vexatória sirva de lição para que os professores não se deixem levar por essas pessoas que defendem o enfrentamento como única bandeira de luta para a melhoria da classe. Precisamos aprender com outros sindicatos que através do dialogo inteligente conseguiram avançar na melhoria de salário para os seus sindicalizados.

    • E vc professor, em que se baseia esse comentario? Nao sairemos de greve nenhuma derrotados, seu pelego.Afinal diretorias anteriores sempre venderam a categoria por merreca ao patrao carrasco e nem assim nos sentimos derrotados. Os da base lutam por acreditar q somos bem representados. E vc, qto esta ganhando pra ficar do lado deles??? Nao me refiro do caosmilo apenas, seja qual for o governo que ai esteja, a responsabilidade é dele. Se candidatou, ganhou,tem que assumir as consequencias. Se nao aguenta… pede pra sair. O interessante é que tds sabem do caos, todos sabem da situaçao em que se encontra o estado, porem usam isso pra se elegerem mas qdo chegam la…. o q acontece??? Ainda bem que são só 4 anos pra cada um que estão governando. E vc…esta o q?? Eu nao estou professora, não tem jeito eu sou eternamente. Nossa categoria nao sabe a força que tem. Mas aos poucos vão aprendendo q nao precisamos de companheiros pra dizer no devemos pensar, é so observar que sabemos o q cada um deseja. Principalmente os pensamentos individualista. Na politica é assim vc é da direita ou do contra. É só prestar atenção professor. Não critico quem está na panelinha apenas lamento por pensamentos egoistas. Queria ter coragem de estar na panelinha, mas minha mãe não me ensinou a “puxar saco” de ninguem. Tenho especialização, Nao sou candidata a nada, nem pretendo ser sequer presidente de bairro. Então sigo apenas com meu salario mensal que nao chega a ser uma diaria de deputado estadual.Porem se ser ilegal é isso… Poxa!!! Nao sei mais quem é o LEGAL!!!

  • Os professores grevistas falam tanto em democracia e na prática agem de forma autoritária. Ouvi o relato da forma violenta como eles trataram uma jornalista que estava apenas querendo fazer reportagem sobre a assembléia dos professores. Uma dessas pesoas que agiram assim eu já conheço desde os tempos de UNIFAP e sei muito bem essa pseuda educadora age de forma radical com as pessoas que têm um pensamento divergente ao dela. Por essas e outras que essa greve caiu no descretido e alcançou um nivel de rejeição tão grande perante a sociedade.

  • parabens ao TJAP, senhores profesres n querem aceitar o q governo deu peçam demissões, saiam, certamente alguem ocupa seus lugares, senhor AROLDO e os demais do sindicato, vao procurar o q fazer, na minha casa entra PSB, so n entra PDT, PP, MOISES SOUZA, e outros. Vejam senhores o governador encontrou um amapa falido pelo clã GOES e querem de uma hora pra outra ele faça milagre, as coisas tem q caminhar de acordo com as condições q tem, voltem para suas salas de aula hj n tem mais a teta onde poucos trabalhavam e outros ficavam de gabinetes, ate mesmo morando em outro estado e recebiam agora sentem falta e querem q o amapa continue do jeito q era.ACORDEM E DEIXEM O CARA TRABALHAR.

  • Pois é Marco Leal, eu disse que minha filha estuda em Escola privada por conta dessa greve.Ela está no segundo ano e com certeza teria dificuldades.Aqui em casa tenho os dois modelos e ambas estão cursando a Unifap.Por sinal uma delas deve ser tua aluna,ela cursa Ciências Ambientais.

  • Receber 16.56% de aumento é ainda indignar-se a ponto de agressão insultos e difamação, pergunto não tão sendo muito extremista? Nunca se viu tanto revolucionarios no estado nos ultimos tempos até parece que o estado veio de uma gestão que respeitava o servidor e esse aumento era normal naquela gestão.

    • Quem dera que os professores tivessem recebido 16,56%. Quando o governo soube que ia derrubar a liminar tratou de enviar o projeto de reajuste dos professores somente com os 8% linear e abono para os professore classe A. Meu querido para chegar ao nosso piso salarial seriam necessários 33,7%, porém estamos solicitando do governo apenas 20%. Outra coisa o PISO é lei, nós não estamos pedindo aumento salarial e sim o cumprimento de uma lei.

      • Também é lei que todos tenham educação de qualidade, possam viver com dignidade, com alimentação saudável, etc ………….. percebes! não são so os professores a necessidade é mais complexa!

        • J Araújo… professor também faz parte da sociedade. é imprecionante como as pessoas LEIGAS, PATETICAS (falo assim pq me dá odio desse povinho que é contra os professores) observam o papel do professor da pior maneira possivel.
          Quer dizer que todas as classes tem direito de fazer greve menos os professores pq vão prejudicar os alunos?
          faça-me um favor!
          quando um médico entra em greve ninguém fala nada, quando é a segurança, tbm ninguem fala nada, mas quando é um professor! ai fica quase todo mundo contra eles…
          Para seu governo! educação se aprende em casa, se vc esta tão preocupado, ensine seus filhos (se é q tem) em sua casa e seja compreensivel com a greve desses profissionais

      • Todas esses debates são ótimos, espero que todos não esqueçam na hora de apoiar políticos corruptos. Na eleição passada vi muitos professores com cada bandeiras costas, confesso q fiquei assutado, ou seja, taslvez aquela máxima de que não existe coração duro pra dinheiro acaba sendo para a maioria, né não? Desculpem ter citado só os professores, mas é que a exigência para eles devem ser maiores, afinal não sao os formadores da sociedade?

  • Esse cartaz só confirma o que todos já sabiam: A GREVE ERA POLÍTICA, contra um partido, um absurdo esse Sindicato se prestar a esse papel, prejudicando inúmeros jovens que necessitam de educação.

    • JF toda ação é politica, inclusive essas suas palavras refletem um posição politica. é obvio que a greve é politica, porém jamais foi partidarizada, como voce tenta demonstrar. Paramos para exigir o cumprimento de uma lei federal – lei do piso- ja referendada, inclusive pelo STF e que o seu governo insiste em desrespeitar, apenas e simplesmente isso.

    • Concordo, esse cartaz parece-me de tendência que que a parte política está superando a razão dos professores, afinal, desde a aprovação da lei, em 2008, ainda temos muitos estados que não conseguiram atingir plenamente o piso, inclusive estados do Sul, com economia forte. Não entendem que o recurso não é do governador e sim do Estado. Reflitam, pois a história pode não ser favorável.

    • Essa é uma decisão provisória que pode ser reformada no STJ e é o que o Sindicato fará. Por isso não cante vitória antes do tempo.

      • Eduardo, sabe qual é o grande problema? Não houve vitória prá ninguém, apenas perda para os alunos, isso não é uma disputa esportiva. O TJAP não olhou para o GEA ou Sindicato, ele olhou para os alunos e seus familiares. Quantos querem fazer vestibular esse ano? muitos.

    • Justiça do Amapá foi muito sensata neste momento, pois a sociedade está pagando por um serviço sem que seja prestado, a negociação deve observar o bom senso, e a sociedade está começando a achar que a classe está querendo definir o seu salário olhando apenas para o próprio umbigo. Não q não mereçam salários melhores, mas, as conquistas nunca se deram dessa forma.

  • Ninguém precisa entrar na casa de ninguém. Agora entrar na sala de aula e recuperar o tempo perdido, serão obrigados, afinal receberam um reajuste global de mais de 30%, coisa que nenhuma categoria recebeu.

    • Os professores não vão abdicar de um direito líquido e certo só porque meia dúzia de desinformado é contra o movimento.

      • Não diria desinformados mas prejudicados. Afinal precisamos das aulas para aprender, senão teremos que sermos professores.

    • Amigo, não há como recuperar o tempo perdido, o máximo é apenas amenizar. Essa história de recuperar aulas é balela. Quando o professor começa a faltar muito na escola particular, ele é logo substituido por exigência dos pais q pagam as mensalidades, pois sabem muito bem q não conseguem recuperar tantas aulas perdidas.

  • eu lembro que tinha professor que nem trabalhava so recebiam, quem se recorda professores em gabinetes de deputados entre outros ou seja uma parcela nao tava nem ai para educaçao desse estado enquanto isso os alunos eram que sofriam com suas ausencias nao vamos generalizar mais tem professor bom mais tem professor vagabundo ou seja mau.

  • nao entram aquela corja que alem de roubarem o estao mataram muitas mulheres e crianças nesse meu estado chamado amapa quem se recorda daquele monte bebes mortos no refrigerador da maternidade ei ou pessoas que se foram por irresponsbilidade da gestao passada

  • Na minha tambem entra nao entram os que saqueraram o estado do amapa e aqueles que foram presos pela policia federal

  • Meu salário tá atrasado a mais de 3 meses, sou Professor Horista e trabalho na escola de ensino técnico CEPS em Santana. Deveria eu pagar pra trabalhar? Ou se também entrasse em greve seria um “Saqueador” do estado? Falta ao Governo do PSB a dita GESTÃO que muito foi dita na campanha política. Tenho minha consciência limpa por não ter votado no PSB, muito menos em PP ou PDT.É muita classe trabalhista entrando em greve que não tem mais como defender este governo. O PSB na minha casa nunca entrou e nunca vai entrar.

  • Legal né Angela? o modelo de sociedade que temos? uma educação falida, você achando ótimo seu filho estudar em escola privada, com professores ganhando até menos que os professores das escolas publicas, é minha cara! os melhores são professores da rede publica, pois em escolas particulares muitos professores ou são recém formados, ou nunca passaram em concurso!! como no casa das faculdades, que as melhores são publicas, eu não vejo diferença nenhuma aqui em Macapá de alunos que estudam em escolas publicas para privadas, os dois modelos forma alunos com dificuldades de escritas e criticidade, entre outras, falo isso por ser professor universitário e lidar com alunos que vem de ambos!! nosso sistema educacional precisa ser revisto, e seus comentários só reforça a minha tese, triste realidade!!

  • O TJAP está de parabéns por acabar com essa palhaçada. . . .deveriam ter vergonha na cara! Eles não pensam nas nossa criação e sim no jogo político que esse Estado vem enfrentando, por esse sindicato se calou durante 8 anos do governo da HARMONIA???????

  • Ao meu ver faltou um pouco tato do sindicato, Po! conseguiram 16%, aceitavam e dai no ano que vem, lutavam por mais…no final das contas a corda arrebenta do lado mais fraco ou seja os alunos.

    • Não sou professor, mas defendo a classe. Por acaso você já viu greve de políticos por aumento salarial? Eu nunca vi. Sabe por que? porque legislam em causa própria e, por isso mesmo, não tem motivos para reclamar dos salários. E se o salário se torna obsoleto para seus padrões, tratam de criar verba disso, verba daquilo, pra compensar. Quanto aos professores, coitados, ficam à mercê de decisões políticas para melhorar seus honorários. A meu ver, deveria ser a classe melhor remunerada. Pelas suas mãos passam do gari ao juiz. Os únicos que fogem dessa obrigatoriedade são os políticos, já que está comprovado que pra exercer cargo político, o cidadão não precisa ter estudo.

      • Roque, lembras quantos presidentes de sindicato dos professores se elegeram deputados ultimamente. Por que será que sempre perdem, se são eles os formadores de opinião? Eu já ouvi muitos arrotarem isso. Talvez não formem tantas opiniões assim. Outra, a sociedade tem o poder de trocar os políticos, só que sempre escolhem os mesmos, né não. Conclusão a questão dos corruptos não são só de responsabilide da Justiça, são de todos!

        • Vai ver são formadores de opinião mas não são famosos. Salvo raras exceções, hoje, pra se eleger, basta ser famoso, inclusive as velhas raposas da política, que sempre dão um jeito de se manter no poder.

      • Uma peergunta: A perda de 33% foi apenas em um ano? Acho que não. Logo, se não houve luta antes, agora é preciso bom senso, a recuperação deve ser lenta e gradual, é assim que se avança. Reflitam!

  • Parabéns ao TJAP,minha filha não estuda em Escola pública não que eu não queira,foi por conta dessa greve que a coloquei na Escola privada.Neste momento muitos pais estão agradecendo por essa vitória.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *