Lembranças do Sapiranga

Saudade do clássico RE x RDM
Milton Sapiranga Barbosa

Num  sábado, sem outra  coisa  pra fazer, resolvi  ir  assistir   uma  partida de  futebol  valendo  pelo  já tradicional Torneio  da Imprensa, que claro, reúne  equipes  formadas  por profissionais  que  atuam no chamado Quarto Poder: Rádio, Jornal e Televisão.

Sem  querer faltar  com  o respeito aos meus atuais confrades, confesso que  fiquei  decepcionado com a falta de craques, do futebol  bem jogado  e da apatia da torcida,  que aliás, não  compareceu em bom número.        Saí  de lá  pensando “ bom mesmo  era  no tempo que se enfrentavam os  times da Rádio Educadora São José  e Rádio Difusora de Macapá. Aquilo  sim era jogão de bola. Onde quer que fosse, praça da Conceição, Campinho  do Colégio Diocesano, Campo da Estação ou do Independente, em Santana, centenas e centenas de fãs  das  duas  emissoras, compareciam para torcer  e aplaudir seus ídolos  da emissora  do coração. O clássico RE x RDM, era uma acontecimento  imperdível  e mexia com   a cidade  de Macapá  de norte a sul, de leste a oeste. Era tão importante que o empresariado local não se furtava em doar prêmios  e mais prêmios. Tinha  prêmio para o goleiro mais  vazado, para o menos vazado, pro artilheiro, pra quem chutasse a primeira bola no travessão, craque do jogo,  quem fizesse  gol  contra  e até para a torcida mais animada tinha premiação.

Para minha felicidade tive o prazer  de jogar  pelas  duas equipes. Primeiro pela Rádio Educadora e depois pela Difusora. Sem falsa modéstia, quando defendia a Caçulinha  obtive  mais  vitórias. Depois que passei a defender a velha boa as coisas se inverteram, a RDM ganhou  mais vezes.
Se  eu jogava bem?  Quem  viu dizia que sim. Não posso deixar de  afirmar  que joguei  com bons boleiros nas  duas  emissoras: Luiz Melo, Joaquim Neto, Luiz Roberto, J. Ney na RE, Humberto Moreira, Mário Miranda, Almir Menezes, Sérgio Menezes, João Silva, Jamil Valente, Nozo, Zuzú, Edir Perez, Vicente Rocha,  na RDM, só para citar alguns  que  tratavam bem a maricota.
Foram jogos memoráveis, de muita  rivalidade  mas  sem  violência  dentro  e  fora  do campo. Tinha também  o lado engraçado, como ver o Joaquim Ramos, de saudosa memória, correr mostrando por baixo do calção  uma  cueca samba-canção branquinha, branquinha; ver o Sebastião Oliveira chutando capim  no lado do campo  e quando  o Humberto  reclamava  de sua passividade  dizia “a bola não vem pra cá”. O time da RDM, pela  fama adquirida,  passou a  ser  requisitado para jogar  em diversas  localidades  do interland  amapaense.  Era mais  quem queria  vencer nosso time, mas  era  difícil, mesmo  com os  juízes, as vezes  querendo  ajudar o  time local. E não foram poucas as vezes que fomos  prejudicados pela arbitragem. Fizemos exibições   convincentes  e aplaudidíssimas no Maruanum, Macacoary, Serra  do Navio, Igarapé do Lago, Ipanema e  Santana.

Hoje  quando  vejo uma  partida de futebol  entre o pessoal da  imprensa,  me bate uma imensa saudade dos  bons  tempos  do clássico RE x RDM, em especial dos amigos  que  já  foram para outro plano (Joaquim Neto, Edir Perez, Diquinho, Bonifácio Alves, Chiquinho, Paulão do Atabaque, Nardim  Quaresma, aos quais aqui presto minha homenagem). Sinto saudade dos craques, do público  e da festa  das  torcidas.

Quem  teve a sorte de presenciar os  embates futebolísticos  entre a caçula  e a pioneira, conta  aí  nos comentários.

(Sabe quem são os pernas de pau os craques que aparecem nas fotos? Diz aí na caixinha de comentários)

  • Oi Alcinéa, minha inesquecível amiga de Macapá e que faz parte do contexto que trago no meu coração, me mande seu e-mail para celar em meus contatos de grande carinho. O meu é [email protected]
    Beijos e fique com as bençãos de Deus, nosso Pai

  • Recordar o passado é reviver os momentos tão especiais que passei, é sentir o fluir de energias positivas, é deixar as lágrimas cairem dilacerantes pelo nosso rosto, não lágrimas de tristezas, mas sim de saudades de minha terrinha tão boa, com pessoas tão simples e calorosas, aquele companheirismo que tínhamos, amizades sinceras e prazeirosas. Estou longe, mas sinto em cada momento parecer estar pertinho de tantos amigos, pisando neste solo, onde passa a linha do Equador; Amo essa terra, como não amar se foi aí que pela primeira vi a claridade do mundo, foi aí que nasci. Fiz amizades lindas, que até hoje as guardo no meu coração, não consigo relacionar todos em papel, mas alguns eu faço questão de digitar seu nome JOSÉ MARIA COELHO, ALCINEA CAVALCANTE, BENEDITO ANDRADE, e outros que serão sempre especiais.
    Agradeço a oportunidade de ter este cantinho para recordar.
    Deus abençoe a todos e um beijão no coração de cada um.
    Dinair Paula Rodrigues

  • Caro Milton. Obrigao por lembrar do amigo. Rever o passado para mim é readquirir as energias atrvés do sentimento de saudades das coisas boas dessa nossa terra, que é minha por adoção, onde vivi e adquirí os meus mais puros e saudosos amigos. A cada dia que passa Deus me presenteia com a oportunidade de ter a reativação de momentos alegres e felizes que tivemos desse companheirismo juntos a todos, de varios seguimentos, que tivemos a honra de participar ai longo dos 18 anos aí vividos. Parabéns pela beleza do seu trabalho e magnífica memória em favor dos bons momentos e acontecimentos no nosso amapá sócio-esportivo. A foto, relíquia, do time da RE estava me faltando. UM PRESENTE EMOCIONANTE. Um abraço do sempre amigo. Mário Miranda.

  • Na segunda foto, de pé,da esquerda para direita: Zé maria (2) Melo(4) Moises tavares(5), Paulào(6) Miltom (7). Agachados:Osmar melo(1)Raimundinho Brabo(3), J Ney(4) e Eu (6).
    Bjs
    Mano

    • OI AMIGÃO. COMPLETANDO AS INTERROGAÇÕES NA SUA ESCALAÇÃO: EM PÉ; NALDO,IRANDIR,MOISÉS TAVARES : AGACHADOS: JOÃO SILVA,SÉRGIO MENEZES,VICENTE ROCHA.

  • A campanha do Camilo tem nova coordenação. Do PT entraram Odair Freitas (indicado pelo Nogueira), que é o manda chuva todo poderoso de Santana. O Jaezer Dantas indicado pela Dalvinha. O Edinho Duarte foi indicado pelo PP. O Erick Jansen que foi prso na Pororoca, também está coordenação pelo PP, assim como o Palhinha e Sílvio lá de Santana pelo PT. O Camilo é a mudança… De pai para filho…

  • É isso aí Alcinea. Post Legal! Precisamos ler notícias diferentes de política. Os posts relacionados à política local só servem para acirrar os ânimos dos fanáticos. Penso que a essa altura todos já definiram suas escolhas. Não será a fofoca de um lado ou de outro já irá influenciar o eleitor. Precisamos mudar o foco e voltar à normalidade. Cada um cuidando da sua própria vida.

  • Para quem não viveu nos tempos de uma Macapá de ventos bons (como eu) fica a saudade de algo que não vivemos, sei que nossas vidas são de lembraças eternizadas por nossos próprios passos, cimentada por nossas próprias mãos e sem dúvida equilibrada por pensamentos cheios de amor por nossas terras tucujus, porém devemos agradecer esses seres que desenharam feitos crianças parte de nossa história e que tiraram da solidão pessoas do meio do mato com suas vozes marcantes… viva a eles, os homens do Rádio!!

  • Alcinéa, desculpa colocar nesse espaço de uma matéria tão nobre como essa. Mas estou indignado. Quero aqui fazer uma denúncia. Assim como no primeiro turno a turma da harmonia ligada ao PP dava pressão para os funcionário, contratos e comissionados votarem no Pedro Paulo. Agora estão pressionando na Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR) para votarem no Camilo. É que os Dias e o João Herique que mandam por lá estão apoiando os Capiberibes.

    • BOM JA QUE O MATIFESTO COMEÇOU TENHO QUE FALAR TAMBEM QUE E A MAS PURA VERDADE, O PESSOAL DO CONTRATO ADMINISTRATIVO JA NÃO VAI MAS TRABALHAR NA SDR ELES JA ESTAO INDO DIRETO PARA O COMITE DO PSB, OUTRA COISA E QUE TODOS SAO OBRIGADOS A IR PARA BANDEIRADAS E COMICIOS, QUEM NÃO VAI E AMEAÇADO PELO CALOS HINRIQUE PIMENTEL(IRMAO DO JOAO HENRIQUE) E O CHEFE DE GABINETE AMILTON QUE E OUTRO QUE FAZ TERRORISMO COM TODOS NA SECRETARIA. ALCINEA POR FAVOR QREMOS USAR SEU BLOG PARA DENUNIAR ESSE TEPO DE COISA BAIXA JA QUE A IMPRENSA FALADA E ESCRITA ESTA NEUTRA NESSE PRECESSO.

      • O pessoal do contrato que trabalha na Secretária de Comunicação estão trabalhando todos para o PSB, determinação do lider do PP e do “Só depende de VC” que é lider do governo na bancada, se não ele não vai segurar os contratos que ele deu.

    • Lamento sinceramente o que vocês estão passando, sei muito bem o que é isso, já fui funcionário público na última gestão do PSB/PT, e a ordem era sempre a mesma, cada secretaria tinha um bairro para trabalhar, pela manhã era feito um revezamento para o “trabalho” continuar e pela tarde caminhadas e bandeiradas.
      Os cargos de confiança tinham que contribuir em espécie e ainda disponibilizar seu carro para serviços das equipes. Tudo isso com uma finalidade, diziam que era “para garantir o teu emprego”.
      Se nós permitirmos, e não fizermos nada, a familia Capiberibe vai estar no poder novamente, e mais uma vez os ventos da subversão e da perseguição passarão a soprar por estas terras, e talvés muitos de nós sejamos tomados de surpresa nesses vendavais.
      Denunciem, não preciza se identificar, mas exponha o que estão passando, O POVO PRECISA ACORDAR.
      t

  • Que legal ver recordar essas partidas de futebol entre a turma do rádio.Quando a Rádio Educadora voltou já com o Zelito no comando,joguei pela RE,contra o time da Rádio Nacional.Que legal ver a foto do time da RE:Joaquim Neto,Saba Balieiro,José MariaCoelho,?,Milton Sapiranga,?,José M.Trindade,agachados:?,Luiz Melo,J.Ney,Nilson Montoril,João Silva.Tempos bons.

  • Com a ajuda do meu pai Sebastião Balieiro, que fazia parte do elenco da Rádio Educadora São José, como locutor esportivo, eis os nomes dos “craques”:DE PÉ da esquerda para a direita:Joaquim Neto, Sabá Balieiro,José Maria Coelho,Mário Miranda,Milton Barbosa,Anacleto Ramos e José Maria Trindade.AGACHADOS da esquerda para a direita: Luis Roberto da Mota Borges,Luis Melo,J. Ney,Nilson Montoril e João Balalão.(Jogo realizado em 1972 na Pça. Nossa Senhora da Conceição – Bairro do Trem).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *