Nem faz tanto tempo

SAté dezembro do ano passado milhares de paneiros de açaí eram colocados à venda  todos os dias em quase toda a orla de Macapá, tão logo o dia amanheceu. De  repente o açaí sumiu da orla, das amassadeiras e da mesa do povo amapaense.
Virou comida de rico. O litro hoje está sendo vendido a R$ 20 e nem é daquele grosso, que deixa a colher em pé na tigela.

  • Enquanto isso uma empresa instalada no Igarapé da Fortaleza chamada SAMBAZON exporta AÇAI toda semana para diversos países. Lá não falta!!!

  • É o progresso em forma de exportação,e ai a gente sifu…..”Farinha pouca,meu pirão 1º “,tb…….kkkkkk,estamos ferrados.A população cresceu com muitos de fora em busca de melhorias por estas bandas,dai o indice de criminalidade alto,por não encontrar as tais melhorias.

  • Para o AÇAI, A FARINHA, O CAMARÃO sumirem de vez é só aumentarem as bolsas misérias ao inves de dar melhor condição de trabalho aqueles que produzem neste Estado…SO ISSO!!!

  • Cidade cresceu populacionalmente, muita boca agora pra alimentar. É o progresso às avessas, a bandidagem cresceu, os impostos aumentaram, os alimentos também subiram e o açaí ficou escasso. A exportação (importação) da polpa e palmito acentuam mais ainda a falta. Atualmente estou indo na bacaba, R$ 4,00. Por favor,não espalha. De tanto a gente dizer que o açaí é bom, o mundo todo hoje consome e agora nos contentamos apenas com o “ralo”.

    • Quando a população aumenta, quem paga o pato é a natureza. As pessoas deveriam pensar nisso, antes de lançar filhos no mundo feito coelhos, na maioria das vezes sem a mínima estrutura familiar e financeira.

  • Quando criança morava em no vizinho município de Santana, o açaí tinha todos os dias, camarão e peixe da maré se comprava toda tarde no Porto de Santana trazidos pelos ribeirinhos em suas pequenas canoas a remo.
    Hoje não temos mais peixe da maré, o açaí esta caríssimo e o motor rabeta substituiu o remo.
    ” quê sardade daquele tempu bão!!!”

  • Pois é. Esperta foi a Divinha e o Presleyson, seu noivo, que pediram ao Raimundo uma quantidade considerável desse produto. kkkk

  • É muito simples de resolver…É só não comprar o “petróleo” assim quem sabe diminua o preço (isso também acontece com a farinha nossa de cada dia)
    Uma sugestão: – Um gelado e gostoso suco natural nas principais refeições cai muito bem ! Nada de refrigerantes !
    Bom dia ai !

  • O açaí, a farinha e o camarão estão tão caros, que faço um pacote dos mesmos para dar de presente de aniversário ou casamento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *