O que é isso?

oqueTem gente que nunca viu, não sabe como funciona, não sabe pra que serve.
Mas tem gente que usou demais isso aí. Para muitos e muitos era o instrumento de trabalho.

  • Eu tenho uma dessa aqui em casa, mas é um modelo que na época era chamada de “automatica” tá guardadinha aqui, como bem disse o Humberto, uma reliquia.

  • O ano era 67 e o Chicão, na hora de me aceitar na RDM, perguntou se eu sabia a tal “tilogra”. Olhei pra máquina e neguei.Mesmo assim fui aprovado por causa da boa leitura de texto. A partir daí aprendi a dedografar até adquirir velocidade. Eu gostava até do barulinho (tec tec tec) Na minha casa tem uma guardada como relíquia.

  • No meu tempo( Meu Deus…com diz Sapiranga, TO FICANDO VELHO GRAÇAS A DEUS..)Era comum os pais colocarem os filhos no curso de datilografia para poderem arrumar um trabalhinho melhor, quem sabe com auxiliar de escritório. Na escolinha do Seu Calixto até hoje não esqueço a lição n.01 (asdfg asdfg asdfg),e no dia em que fui fazer a prova onde tinha que trocar aquele rolinho de fita preto e vermelho, a cabeça dos dedos todos sujos ficaram impressos no papel da prova…Quantas recordações! Ei para concluir tenho o curso de telex pelo Senai.

  • eu usei e muito…mas um modelo mais novo..tipo 1972…um recado para todos.. domingo, dia 25, tem Macapá no DOMINGO LEGAL- SBT. O programa no horário daí começa às 10h. Tá muito divertido… Quadro do DAVID BRAZIL

  • Me lembrou o jornal Amapá Estado, no começo, lá em 1987, nossa redação era cheia dessas bichinhas. A mais “potente” claro, ficava com a editora, que por acaso é a dona deste blog. Bjs

  • Realmente, Barata, no final do curso era uma festa e os pais ficavam orgulhosos quando o filho recebia o diploma. Pose pra fotografia(naquele tempo retrato) e quadro exposto na sala de visita, pra visitante saber que o rebento tinha curso de datilografia. Batí muitas teclas em máquinas olivetti na Educadora, Difusora, Nacional e aqui na 101. Também trabalhei com telex, no tempo da Radiobrás.

  • Eu aprendi datilografia utilizando u’a máquina dessas. A minha mestra era a Profa. Tork, da Escola Padre Dário no oratório da Igreja da Conceição. Naquela época era “chique” fazer curso de datilografia com direito a cerimônia de formatura e diploma.

Deixe uma resposta para Humberto Moreira Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *