Operação Sentinela

Policiais Federais da Delegacia de Polícia Federal de Oiapoque, em trabalho extensivo da Operação Sentinela que ocorre em nível nacional, realizaram barreira na BR-156 na saída no município de Oiapoque, na última sexta-feira.
Todos os carros que passavam eram abordados para fiscalização.
Uma mulher de 39 anos, de iniciais J.C.O. foi presa por estar transportando 50 cartuchos de espingarda calibre 20.
Após quase um ano de investigação, ficou constatado que grande parte do ouro comercializado no Estado é oriunda de garimpos clandestinos localizados na Guiana Francesa e em áreas de preservação da União, como o Parque Nacional das Montanhas do Tumucumaque.
O ouro é remetido para fora do estado de diversas formas: via malote, preso ao corpo de indivíduos e via fluvial.
Durante os trabalhos foram apreendidas quantidades significativas do  metal, sendo verificado que o comércio do ouro  tem reflexo fora do estado.
A extração de ouro em áreas clandestinas além de destruir o meio ambiente com o derrame de produtos químicos nos rios, a exemplo do mercúrio, lesa os cofres públicos na medida em que não há o recolhimento dos tributos devidos.
As investigações mostram que vários delitos podem ter sido praticados como receptação, usurpação de matéria prima da União, falsificação de documentos, além da sonegação fiscal e crime contra a ordem tributária.
Ao todo são 18 mandados de busca de apreensão expedidos pela 2ª Vara da Justiça Federal que serão cumpridos nos municípios de Macapá, Oiapoque, Calçoene (leia-se Vila do Lourenço) e São Paulo.
Até agora foram apreendidos cerca de 50kg do metal, o que importa aproximadamente em 3  milhões de reais.
(Texto: Comunicação Social / Superintendência da Polícia Federal no Amapá)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *