• A julgar pelo estilo fico a imaginar que tantos anos no Banco do Brasil pode ter sido uma irrecuperável perda de tempo do meu amigo Soeiro. E para a economia local também..

  • Uma terapia e tanto,sempre que posso vou no terreno de minha irmã no Ariri,só ainda não aprendi a tirar o peixe do anzol, mas um dia eu aprendo..kkkkkkk

  • Que belo rio, gostaria de estar ai e desfrutar dessa maravilha.Realmente a pescaria é algo que eleva o espírito,a alma,o corpo,e tudo que estiver ao redor.Sou praticante dessa maravilha, pesco,pelo menos, três vezes na semana, apesar de morar em Brasília, o lago Paranoá é abastecido de peixes como: Tilápia,Tucunaré,Carpa,Traíra,Lambari,Tamuatá (acredite,não é história de pescador) etantos outros.Seu companheiro deve ser uma pessoa maravilhosa, a pesca contribui para o equilíbrio do ser humano.Quando for a Macapá vou procuurar esses rios maravilhosos para uma boa pescaria.

  • O Tondo sabe das coisas. Em muitas conversas que tivemos, percebi seu cuidado com a tralha e até mesmo alguns cacoetes de quem labuta ou mesmo se diverte nessa prática. Tô até sentindo o cheiro da caldeirada, para a qual espero ser convidado.

  • Concordo com a Alcinéa. Quando o tondo vai pescar é garantia de uma boa cambada de peixes. Sou testemunha ocular.Diz aí da última ida lá no rio pedreira, amigão.

  • É Alcinéa, só o amor para tirar o Tondo de sua tranquilidade de fiscal da natureza e fazê-lo fisgar alguns peixes para como você frisou, saboreá-los com alfavaca e chicória, muito bom. Que estes momentos sejam longos, longos, longos,…….
    Sds,

  • Ai é uma delícia pescar, tb pesco no meu terreno e trago uns cará, uns aracú, umas traíras, uns jacundás,un jijus e tals…Além de uma terapia que é pescar não tem nada mais gostoso de uma caldeirada de peixe fresquinho assim!

  • Se me derem uma caneta de ouro eu não consigo escrever um best seller…
    Um caniço poderoso desses não garante nem de longe um pescador de qualidade.

    • Mas nem te conto… quando ele vai pescar fico super feliz. Chega com os peixes fresquinhos aí faço uma caldeirada com bastante chicória e alfavaca que fica uma delícia.
      Às vezes vou com ele e comemos peixe assado, temperado só sal e limão, na beira do rio.
      Ô coisa boa!

      • Isso é que é parceira. Esse cabeça tá com tudo!
        Continue pescando, meu velho. Se Jesus Cristo se meteu na pescaria, imagine nós por aqui.

  • Ei minha cunhada!!!
    Depois de uma aula e um presente dado pelo nosso amigo LUCAS BARRETO, o Tondo ficou mais do que especialista na arte da pescaria…..grande abraço.

  • Néa, gostei da foto, meu cunhado Tondo, continue com suas pescarias, na próxima viagem a Macapá gostaria de saborear os peixes que com certeza você pescará, pois a última viagem que fiz a Macapá foi muito dolorosa, nosso Pai Eterno chamou para sua morada eterna minha irmã Bartira, no dia 10 de novembro de 2011.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *