Poesia na boca da noite

Amanhã, sexta-feira, poetas e amantes da poesia, de todas as idades, voltam a estender o Pano da Poesia e o Pano da Vida na bela praça Floriano Peixoto para ler, declamar e fazer poesia na boca da noite.
O encontro começa às 17h e termina às 19h.
Vale lembrar que qualquer pessoa pode participar – poeta ou não – basta gostar de poesia.
Você, leitor deste blog, é convidado especial do Movimento Poesia na Boca da Noite. Se quiser, leve um poema seu ou do seu poeta preferido para ler, declamar ou enriquecer o nosso varal.

    • Pois é, Marcos. Em vez de mudar nomes de colégios tradicionais de Macapá, por que não homenageiam a praça com o nome de um de nossos poetas locais?

  • Como é bom ter um espaço público para atividades artísticas e culturais. Vamos SALVAR A PRAÇA DO BAIRRO DOS CONGÓS!!

  • Vamos lá poeta-estrela azul, vamos guirlandar de poesia todas as árvores, os bancos, as pedras, o vento… Já fui liberada pelo meu diretor rsrsr

      • Cleo, se encontrar o professor Munhoz, mande um abraço com a promessa de que reativarei o abastecimento de cartas na caixa postal 59.
        Eu o encontrei num concerto da Orquesta de Câmara de Toulouse. Aquele pequeno=grande homem vomita cultura.

      • Oi Cleo na próxima levo o diretor.
        Parabén pelo dia de ontem, muitas felicidades!
        Que as deusas e o deuses da poesia te realimente sempre de carinho e doçura!
        Não pude comparecer, mas escolhi uma bonita estrela para iluminar a noite, você, as cordas de seu violão e todas as canções! Grande abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *