Poesia na Boca da Noite

No entorno da bicentenária Fortaleza de São José de Macapá os poetas e amantes da poesia reuniram sexta-feira, 28, para espalhar lirismo, ternura e poesia como fazem todas as sextas em alguma calçada ou praça de Macapá.
Nesta sexta o Movimento Poesia na Boca da Noite contou com a ilustre participação do poeta e cronista mineiro Jayme Tijolin, da Academia Betinense de Letras (MG).
O encontro que era pra terminar às 19h estendeu-se até às 21h e foi encerrado com todos cantando parabéns para o pequeno poeta Áquila Assunção e professora Ada Renata, que estavam aniversariando. E, claro, que teve bolo, suco, refrigerante e pizza.

Fernanda dá boas vindas ao poeta Jayme Tijolin declamando um poema de Deusa Ilário

Jayme declamou poemas seus e de outros poetas mineiros. Disse que ficou encantado com o Movimento Poesia na Boca da Noite e, principalmente, com a participação das crianças

Ennara Borges e Andreza Costa estrearam no Movimento. Ennara recitou uma poesia de Alcinéa Cavalcante e dedicou-a ao namorado Sílvio Souza.
Andreza, que tem 15 anos, estreou declamando uma bela poesia de sua autoria que fez aos 10 anos de idade em homenagem a Macapá

Pedro Stkls, do grupo Pássaros cantam na chuva, participou pela primeira vez e disse que, a partir de agora, toda sexta-feira estará no Movimento Poesia na Boca da Noite. “Foi lindo, mágico, doce feito sorvete. Eu me senti em outro mundo”, disse.

Simone encanta declamando Cora Coralina

Nossos poetas mirins

No centro, os aniversariantes Áquila e Renata

Ennara Borges, Sílvio Souza, Carlúcia e Edilena

Pedro Henrique e Mara

O ator Carlos Lima veio de Santana participar

Deusa Ilário e Cléo Araújo

Thiago Soeiro

Alcinéa Cavalcante declama para Pedro Stkls

  • No centro de convenções fiquei maravilhada com tanto carinho apreciado. Vc é muito mais do que imagina!!!!!!

  • Nossa.. Que experiência maravilhosa foi essa de participar do Poesia no boca da noite!
    Simplesmente encantador! Tudo perfeito.. Nada mais lindo do que um pôr-do-sol ao som de poesias maravilhosas!! Parabens pelo projeto Alcinea.
    Com certeza participarei outras vezes desse movimento mágico, assim q estiver de volta a Macapá..
    Sucesso ao movimento!! Abraços

  • Parabéns por um POESIA NA BOCA DA NOITE, principalmente pela presença de SANTANA, na pessoa de Carlos Lima, Ótima pessoa….

    • E eu amei te ver. Fiquei super feliz com tua presença.
      Pena que quando você chegou a bateria da máquina já tinha descarragado e não pude “bater o retrato”.
      Te adoro, poeta!

  • Cheguei no finalzinho. Estava com minha esposa e filhos des 16:30 do outro lado do Forte. Mas estive lá. Declamei um poema de minha autoria (O ROUBO DO VELHO FORTE). Fica aqui meu desabafo: EU ESTIVE LÁ! E vou de novo, viu Alcinéia) VOCÊS VÃO TER QUE ME ENGOLIR!
    Foi bom rever o Cléo. Encontrei uma moça que a anos não via. Cresceu ali pertinho de casa, onde hoje fica o Lugar Bonito. Foi bom. E vou voltar. Ora, se vou…

    • Oi Obdias, sou eu a moça que você se refere. Que bom que você não viu minhas rugas. Mas poeta é assim mesmo… Guarde na alma o meu carinho. Também, eu fiquei feliz por te encontrar. Saudades do nosso velho Remanso!
      Um grande abraço!

  • Realmente foi maravilhoso! A tarde pendurou no horizonte um colorido jardim. O vento beijava os sorrisos de felicidades, a noite esqueceu de avisar que chegara e a meia lua buscava sua outra metade entre um verso e uma estrela.
    Poesia é magia e coceira na alma! Beijo e carinhos a todos!

  • Foi uma honra participar do Poesia na Boca da Noite, é simplesmente maravilhoso! Agora, sempre que possível estarei lá, respirando deste ar indispensável para a minha sobrevivência, que é a poesia.

  • Boa noite, Alcinéa! Sugiro para o próximo Poesia na Boca da Noite uma homenagem ao grande artista das letras Silvio Romero, morto neste domingo em um acidente de trânsito! Obrigada.

  • Foi de arrepiar! E é tudo tão simples e ao mesmo tempo tão mágico. Emoção, brisa no rosto, olhos e ouvidos atentos. E dessa mistura saimos com sorrisos no rosto e a alma encantada. Obrigada!

  • Alcinéa,
    Parabéns por mais uma edição do movimento que a cada edição cresce, parece criança que toma toddy.
    A foto postada ao lado direito acima me faz lembra de Casimiro de Abreu e também da época em que em grupo se a maré estivesse seca, jogávamos bola e se cheia pulávamos do trapiche e o desafio era ir e voltar até a pedra de São José.
    Oh! Que saudades que eu tenho…
    Sds,

  • Já sei o que perdi: o genial ator Carlos Lima (meu ídolo)se acrescentando ao genial projeto Poesia na Boca da Noite! Não é sensacional Alcinea? Fico imaginando a qualidade superior da antologia poética que já pode sair do cofre do “Na Boca da Noite”.

  • Belo cenário para se tratar de poesia. No quadrante da 1ª foto encenávamos a peça de teatro “Uma Cruz para Jesus” (os invejosos maldosos a qualificavam como a “grande dublagem”) . Alcinéa, você sabe se a encenação ainda acontece? Perdi contato com todos os integrantes.

  • Ihh! ó Carlúcia e eu lá no cantinho maravilahdas com os poetas e poetisas. Já tinha algum tempo que vinha me programando para prestigir o encontro dos poetas, e a convite do amigo Jayme Tijolin (figuraça), estivemos presentes nesta última sexta feira com direito a foto comprovatória, bolo, pizza e refrigerante, tudo muito gostoso e claro, uma massagem gratuitamente no ego com lindas poesias. No oportuno parabenizo a todos pelo lindo trabalho e por nos fazer perceber que as coisas mais belas da vida estão nas coisas mais simples, como uma poesia. bjs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *