• Olá Alcinea Cavalcante, boa tarde, tenho algumas relíquias (fotos) de santana e serra do navio, como faço pra postar essas fotos.

  • Parabéns por sua belissíma contribuição com fotos históricas do nosso Amapá. Valorar a memória é sem duvída “ofertar ao presente conhecer o passado”. P.S. se for possível envie fotos historicas do Amapá, especialmente de Santana, e desde já agradeço.

  • faz três dias que vc nâo posta nada, estou atualizando a pagina aqui e nada, já estou até pensando que meu que a minha net ta com problemas…

  • esta e a entrada do portão principal da icomi, onde ficavam os serciços de vigilancia , ao fundo se observa os dois galpões construidos pela icomi,e que mais tarde passaram para o governo onde inclusive funcionou a prefeitura de santana em breve período e hoje parece-me que e uma feira que ali funciona. pode-se ver dentro da area da icomi, a estrada de ferro, que destinava-se a levar o minério ate o porto, pouco mais adiante.este galpão no canto parece ser o local de manutenção das locomotivas.

  • Esse lugar se não me falha a memória, é aonde hoje funciona as DOCAS, porto muito importante para escoar nossos produtos com destino as Europa e outors centros do comercio mundial.

  • Belíssima imagem dos primórdios de minha Santana. Essa foto foi obtida provavelmente do alto da caixa d’água da Icomi. Podemos ver a linha férrea que dá acesso ao porto. Ao fundo, do lado direito podemos observar um dos três galpões do porto, neste hoje funciona um posto de saúde. Aquela via já próxima a mata, deve ser a nossa Av. Santana. Mais um retrato do então, distrito de Santana, para os meus arquivos.

  • Rota inevitável das jornadas de conquistas e comércio na Amazônia, 500 anos atrás, o Amapá busca, hoje, a reestruturação do Porto de Santana, como HUB PORT (concentrador e distribuidor) da Amazônia, forjando sua credibilidade de mercado geográfico(de produtos), em decorrência natural de sua posição estratégica acima do equador, num cenário político multi-polar e esfera econômica que aposta numa saída regionalizada para a globalização.
    Após quatro décadas de vertiginosas mutações, o Amapá se inquieta porque sua tranqüilidade ficou transbordada pelos sismos migratórios gerados pelo desemprego. Tal como decorrência da saída de um produto de mineração unica, o manganês, deixando o solo esburacado, sem proveito econômico e os ganhos, obtidos por tal trabalho, insuficientes para a aquisição e manutenção dos elementos essenciais, à vida e, assim, a tragédia abriu seu pano de boca para o epílogo doloroso que é a angustia do povo – A miséria de barriga cheia.
    Outrora, visto por seus vizinhos como nascido em berço de ouro, o Amapá de hoje descobriu as desigualdades sociais, a desorientação entre seus jovens e, principalmente, a necessidade de se adaptar à velocidade da Nova Ordem Latino-Americana e Caribenha.
    Prisioneiro, construtor e carcereiro de sua prisão, o Amapá derruiu uma montanha e construiu um porto e um cavalo de ferro para levarem-na ao mar… – Agora, tenta ajustar-se a realidade, desfazendo-se de mitos ardilosos, como o EL DORADO, quimérico lago que ficava além da próxima montanha ou do lado de lá da curva do próximo rio, e a SOFIA, monstruosa serpente que habita sob as ferragens do porto, em Santana, AP.
    Destaca-se, assim, o Porto de Santana como o grande impulsionador dos almejados crescimento econômico e desenvolvimento social, por localizar-se, estrategicamente, no eixo de ligação entre dois oceanos – o Mar Doce das Amazonas e o Atlântico de netuno -, o Canal Norte. O porto é, assim, o cartão de visita do Amapá, e o Canal Norte, o portão dos negócios.

  • Essa foto, salvo engano me parece ser a DOCAS de Santana, porto muito importante para a economia do Estado. Será que é lá mesmo? vamos contribuir?

  • Esta foto é da área industrial da ICOMI em Santana, do lado direito pode se observar a linha férrea no início da implantação do projeto

  • Os cidadãos santanenses esperam que o atual governo invista no 2º maior município do estado. Que não faça que nem o WG q abandonou este município. Santana precisa urgente de gestores comprometidos com o povo.

    • Não seja ingrato caro amigo SANTANENSE, pelo menos o WG fez muito mais por Santana de que o pai do atual governador: ESCOLA SÃO BENEDITO, ASFALTO NA FONTE NOVA, CÂMARA DOS VEREADORES, SUPERFÁCIO, ARENA E PRAÇA DO BAIRRO PROVEDOR I, PRÉDIO DO SUPER FÁCIL, E SEM FALAR NAS INÚMERAS PESSOAS QUE HOJE SÃO FUNCIONÁRIAS PÚBLICAS POR CONTA DOS MAIS DE 20 CONCURSOS QUE FORAM REALIZADOS NOS ÚLTIMOS 08 ANOS.
      E o Capiroto o que fez por Santana: UMA PONTE NA FORTALEZA E UMA ESCOLA TAMBEM NA FORTALEZA, SÓÓÓÓÓÓÓÓÓ AMIGO!!!!

  • Alcinéa, tenho mais fotos dessa época como faço pra entregar pra você, por email não dá pois são mais de cem.

  • Rota inevitável das jornadas de conquistas e comércio na Amazônia, 500 anos atrás, o Amapá busca, hoje, a reestruturação do Porto de Santana, como HUB PORT (concentrador e distribuidor) da Amazônia, forjando sua credibilidade de mercado geográfico (de produtos), em decorrência natural de sua posição estratégica acima do equador, num cenário político multi-polar e esfera econômica que aposta numa saída regionalizada para a globalização.
    Após quatro décadas de vertiginosas mutações, o Amapá se inquieta porque sua tranqüilidade ficou transbordada pelos sismos migratórios gerados pelo desemprego. Tal como decorrência da sua saída de um produto de mineração unica, o manganês, deixando o solo esburacado, sem proveito econômico e os ganhos, obtidos por tal trabalho, insuficientes para a aquisição e manutenção dos elementos essenciais, à vida e, assim, a tragédia abriu seu pano de boca para o epílogo doloroso que é a angustia do povo – a miséria de barriga cheia.
    Outrora, visto por seus vizinhos como nascido em berço de ouro, o Amapá de hoje descobriu as desigualdades sociais, a desorientação entre seus jovens e, principalmente, a necessidade de se adaptar à velocidade da nova ordem latino-americana e caribenha.
    Prisioneiro, construtor e carcereiro de sua prisão, o Amapá derruiu uma montanha e construiu um porto e um cavalo de ferro para levarem-na ao mar… – Agora, tenta ajustar-se à realidade, desfazendo-se de mitos ardilosos, como o EL DORADO, quimérico lago que ficava além da próxima montanha ou do lado de lá da curva do próximo rio, e a SOFIA, monstruosa serpente que habita sob as ferragens do porto, em Santana, AP.
    Destaca-se, assim, o Porto de Santana como o grande impulsionador dos almejados crescimento econômico e desenvolvimento social, por localizar-se, estrategicamente, no eixo de ligação entre dois oceanos – O “Mar Doce” das Amazonas e o Atlântico de Netuno -, O Canal Norte. O porto é, assim, o cartão de visita do Amapá, e o Canal Norte, o portão dos negócios.

  • Como é grande meu amor pela minha Santana, triste vê-la jogada as tralhas, vê-la sendo má administrada por pessoas incompetentes. Santana pede socorro, talvez a OPERAÇÃO MÃOS LIMPAS resolvesse alguns problemas em Santana também.

  • a esperança é que o governo do estado possa olhar para nossa cidade e que tenhamos dias melhores para o nosso povo,abçs

  • Olá Alcinéa,
    A lembrança que tenho de Santana sãos as Vilas Primária, secundária e Staff que a Icomi construiu para seus funcionários e onde foi construido o primeiro supermercado do norte, ia lá pelo fato de minha irmã Luiza morar lá. Creio que esta foto possa ser da fábrica da extinta Brumasa, que confeccionava e exportava compensado à época e em cujo local o Antonio Maia trabalhou.
    Sds,

    • não Ruy, esta paisagem é dos galpoes da Icomi na área portuaria de Santana, tenho mais fotos antigas, inclusive do mercado de Vila Amazonas, belos tempos.

    • A nossa familia foi (por horas) a segunda para entrar na Vila Amazonas (ICOMI)….Depois o meu irmão (Manny) e eu abrimos a Loja Fanny’s em Macapá….o #1 para oferecer CREDIARIO (1963????)
      Não sei se é do seu tempo o do seus pais….

      • Fernando, que bom encontrá-lo por aqui. No tempo da Loja Fanny’s, eu era um de seus clientes. A Loja ficava em frente da Praça Veiga Cabral, quase ao lado das Lojas Pernambucanas. Tinha na época 16 anos de idade. Um gramde abraço.

      • Fernando Remedios,tenho uma grande lembranca do Sr Remedios que foi amigo de meu pai Jose da Silva,morei muitos anos na Vila Amazonas,estudei na ESVAM.
        Meus irmaos sao bem conhecidos hoje na Vila Maia…
        Pelas caracteristicas da foto me parece ser a entrada da chamada na epoca Area
        Industrial,com os predios da Portaria(Vigilancia-Entrada),Papelaria/Banco Real a
        posteriore.Os galpoes sao galpoes da Area da Alfandega,a bifurcacao lembra o
        canteiro de entrada e a posterior Av Santana.

  • Agora Santana está horrìvel o Prefeito Antonio Nogueira acabou com nossa cidade.Ele pensa que nos somos cegos!!! Fica aqui minha indignação com a atual gestão do prefeito e a mal versão dos recursos públicos que torno nossa cidade um caos.
    Obrigado!

    • Concordo em parte com vc, a cidade não está bela, mas olhe com olhos positivos, temos um bonita prefeitura que nenhum outro prefeito se dignou a fazer, muitas obras em andamento. Temos sim que cobrar e não nos acomodar. E vou logo dizendo não sou parente do sr. prefeito só uma simples moradora que está aprendendo a gostar dessa cidade.

      • Mais uma que pensa que somos cegos!!!
        Santana merece mais muito mais e isso não é favor e sim obrigação do gestor municipal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *