• Tive um fusca (roubaram esse mês que estou comentando: julho de 2016) ano 94, cor azul metalziado escuro motor 1600 da série “itamar”, fiquei pouco mais de 1 ano e bate uma saudade boa do bichano. As vezes fico lembrando e pensanso se deveria ter mais cuidado ao deixá-lo na frente de casa na rua. Mas se Deus permitir, terei outro, mas de preferência um dos anos 80′.
    Fiquemos todos nós na paz de Deus.

  • Meus pais Regi e Ró, tiveram varios fuscas, o que eu tenho muita lembrança é do amarelo imperial, que era o xodó. Com ele fomo até São Luis-M, era bagulho por todo lugar. Ah tb teve uma vez que fomo para o São Joaquim do Pacui com um cofo de carangueijo amarrado no pará choque. INESQUECIVEL!!!!

  • Meu esposo teve um quando solteiro, isso há 25 anos. Hoje temos um guardado que tem 23 anos.

  • Nós tivemos um fusca branco, que nos deixou “na mào” várias vezes. Uma vez fomos dar um passeio no km 21. Ainda levamos um amigo junto. Antes de chegarmos lá, o fusca “”pregou” e nào teve empurrào que fizesse ele funcionar novamente. Pedimos carona na estrada e o coitado do fusca veio rebocado, amarrado em uma corda.
    Outra vez, estávamos indo para a casa da minha sogra e quando chegamos no bairro do Pacoval, próximo a um bar, o fusca parou de funcionar na subida de uma ladeira. O pior é que começou uma briga do nosso lado e um rapaz caiu bem ao lado do fusca. Meu marido estava calmo, mas eu, como tenho pavor de confusào, peguei meus dois filhos pequenos pelo braço e corri para o outro lado da rua, só voltando quando a briga já havia acabado.
    Eu tenho um cunhado que possui um fusca bem velhinho, que já nem funciona mais, mas nào vende de jeito nenhum. Deixa-o guardado só para ficar olhando para ele.

  • Fusca pra mim era sinônimo de passeio! Eu morava no Rio de Janeiro ainda e no fim de semana todo mundo entrava no fusca e íamos pros quartéis do Exército e marinha na Av. Brasil onde meu irmão jogava futebol!Eu amava e sabe onde eu ia na frente sentadinha nos pés da minha mãe no chão pq não dava todo mundo no carro! Mas ô tempo bom…são coisas simples mas que tem um valor!O fusquinha foi nosso primeiro carro!

  • Nossa, como tem estórias de Fusca!!! Aqui no Santa Rita, morava o Sr. Zé Caju, que possía à epoca 4 fuscas. Nos finais de semana alugávamos para tirar onda pela city… pagamos muitos micos e, uma vez no carnaval fomos até parar na “Permanência = 6ª Delegacia – Trem)…..rsssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssss,,,,

  • Tive um fusca 86, uma vez fiquei no prego na estrada do curiaú por varias horas até aparecer um carro que pedi ajuda, pois não sabia nada de mecânica.
    Então perguntei se ele poderia me ajudar, o homem abriu o capo do fusca, então perguntei o que tinha acontecido, o rapaz respondeu que tinha caído o motor!!
    KKKKKKKKK;KKKKKKK

  • Tivemos vários fuscas mas,o que marcou até hoje se encontra em mãos da família.FUSCA ano 69- AA-1047,cor branca,compramos em 1981,só teve dois 03 donos,Sr.Rubens, Albuquerque,Sr Lira e Morubixaba.
    Imaginem que fomos morar um período em Vitória de Sta Antão-PE e levamos conosco e depois ao voltarmos de férias para Macapá,viemos claro no nosso fusca até Belém e para chegar até Macapá colocamos no navio Silja Souza e claro ficamos aproveitadando as férias no nosso fusquinha que carinhosamente chamamos de MEU VELHO.Quando nosso filho mais velho casou emprestamos para ele só que preferiu ficar com ele apesar das solicitações de devolução,eh!eh!
    Quem teve um fusca jamais esquece!

  • Com certeza ele falaria de algumas estrepulias etílicas com uns colegas de trabalho, que é melhor preservar os nomes. E também pediria pra mandar dar um jeito no eterno odor de gasolina que exalava por dentro.

  • Tive um, AA-1049 (meu 1º carro), que me serviu por dez anos. Certa vez, o fundo dele caiu, quando eu ia, com a família, tomar um banho na AABB. Amarrei tudo com uma corda e fui ao lazer, sem problemas. hoje tenho outro, que está na oficina pra restauração.

  • O fusca mais famoso de que tenho notícias era o da Reg, filha da dona Marieta. Ela ganhou do Abiguá e se apegou tanto à “máquina” que a trouxe para Brasília. Quando saíamos para a balada, ela ameaçava, com seu jeitinho peculiar:
    “Meu irmão, sai da frente. Sai da frente, meu irmão, que fusca mata”. kkkkkk

  • Se meu fusca falasse, nossa!!! agora posso revelar das tantas vezes em que pegava o fusca escondido e das embaraçadas com a policia. Caraca Isso tudo sem meus pais saberem. RsRsRs

  • Tive um fusca prata ano 96. Muito legal. É interessante como a gente se apaixona por esse carro. Dizem que Fusca não é caro, é meio de transporte. Eu acho que Fusca não é carro é uma paixão. Vou te mandar uma foto do meu.

  • Ne meu fusca falasse, ele teria me pedido desculpas pelos calos que fez nas minhas mãos (direção dura), por aquele dia que quebrou o cabo do acelerador e eu no sétimo mes de gravidez tive que chegar em casa com um pedaço de casca de melancia calçando o acelerador, mais também diria: “para de reclamar pois se hoje andas de hilux eu contribui para isso”. OBRIGADA MEU FUSCA BRANCO AA-7977.

  • Alcinéa,
    Nossos pais tiveram e eu tive quatro fuscas, o último dos quais vendi em 2002, todos tinham nome e o último era o “Morcego Vermelho”. Este carro foi muito importante na vida do brasileiro e no desenvolvimento do País. Lembro de um dos primeiros senão o primeiro fusca que chegou em Macapá, era de um taxista chamado Rubilota e se não me engano era verde musgo. O fusca por ser um carro pau prá toda obra foi chamado de carro de engenheiro e criou aquela máxima que diz-“Carro e Volks e mulher é Maria”, desculpem as mulheres que não se chamam Maria e as que forem perdoem o trocadilho.
    Sds,

  • Se meu fusca falasse? putz, muitas histórias. Tive um fusca conversível, lindo. Marido vendeu som, discos LP e video cassete pra interar pra me dar o presente rsrsrs. E a senhora também teve. Lembra quando liberava a chave pra mim com a Lene?rsrsrs tempos bons. bjs

    • Lembro sim. Tu e a Alcilene pegavam meu fusca cinza, novinho, e iam passear pela praça, casa de amigas etc enquanto eu ficava no GM dando aulas.
      Saudades de ti, querida Tica.
      Vamos atualizar o papo qualquer dia desses?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *