Era notícia

Quem fez curso de datilografia conta aí na caixinha de comentários.
Eu fiz  na Escola Remington em 1973 e ainda tenho o diploma.
Olha aí

  • anda 20 no Rio, me matriculou na Escola Remington na rua 7 de Setembro no Centro do Rio. Foi ótimo e gratificante.

  • Eu também tenho o curso de datilografia, confesso que faz um bom tempo mas não é tanto quanto o seu, o meu foi em 1986 bem mais depois, mesmo assim lembro das maravilhas que faziamos como as tabelas contabeis e outras como por exemplo os exercícios em que tinhamos uma certa margrm de erros se passemos daquele limite eramos obrigados a fazê-los novamente, mesmo assim eram muito bom, há lembrando que fiz na FUNDAÇÃO BRADESCO, aqui em Santana.Lembrando que naquele tempo não tinhamos tantos casos de LESÕES POR ESFORÇOS REPETITIVOS (LER).

  • Fiz meu curso na Paroquial São José, com o mestre Washington, que mais parecia um Cíclope, aquela figura lendária, de um olho só. Era um cara cruel. asdfg-asdfg-asdfg. Ele conferia o esforço de impressão. Se um dedo batia com mais força que o outro, lá ia o trabalho para o lixo.

  • Sou do tempo da “casinha do teclado”. Conclui o curso numa escola que existia na Rua Leopoldo Machado, esquina com a Avenida Pedro Baião. Mais tarde, antes de entrar para a Rádio Difusora, fui lecionar datilografia na Escola Paroquial Padre Dário, sob o comando do padre Dante Bertolazzi. Mas continuo dedografo.

  • Aluisio Teixeira???
    Onde andas???
    Eu também fiz curso de datilografia, até hoje temnho o diploma. Fiz na escola de Datilografia Santo Antônio de Pádua. Professora Maria da Conceição Marques.
    Ficava perto da casa do Beloca.
    A data é de 20/junho/1968.

  • Alcinéa… vai buscar cada uma… muito boa!! Eu sempre fui e sou até hoje no teclado do computador apenas “dedográfo”… e aquela casinha do teclado… ahahah

  • Não sou tão antigo, mas também fiz curso de datilografia no SENAC com o Prof. Nélio. Anyway, em viro bem no teclado do computador.

  • O diploma de Datilografia da Escola Padre Dário foi emitido na época que meu tio João Braga Telles era o governador do Amapá. Só não fiz o curso porque nasci exatamente 21 anos depois. 😀

  • Fiz meu curso na extinta Escola Paroquial São José. Subia-se as escadas e a sala ficava no 1º andar. Das janelas persianas dava pra ver as antigas instalações do Cartório Jucá, na Mendonça Furtado com a Tiradentes. A professora Marlene era uma mulher magra, mal-humorada e me lembro de ter digitado “areia” em uma folha inteira. Engraçado como antes o curso de datilografia era requisito obrigatório para admissão em qualquer emprego. Hoje só se vê internautas cata-milho.

  • Nem fale, eu fiz curso de datilografia pelo SENAC, todos aqueles exercícios (asdf çlkj asdg çlkj), e sei lá quantos toques por minuto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *