Alerta! Confirmado caso de H1N1 em Macapá

A Superintendência de Vigilância em Saúde (SVS), divulgou ontem,  quinta-feira,o resultado do exame de um paciente com sintomas de Influenza-A H1N1, em Macapá. O exame confirmou a presença do vírus Influenza-A nele.

Em nota técnica, o Laboratório Central de Saúde Pública do Amapá (Lacen) ressalta que a  Influenza (Gripe) é uma infecção viral aguda do sistema respiratório de elevada transmissibilidade e distribuição global. Uma pessoa pode contraí-la várias vezes ao longo da vida e geralmente tem evolução auto-limitada. Porém, em alguns casos, pode evoluir para uma forma grave, principalmente em crianças menores de cinco anos e adultos maiores 60 anos de idade, gestantes, puérperas bem como em portadores de doenças pulmonares (incluindo asma), indivíduos imunodeprimidos, com doenças cardiovasculares, hepáticas e renais entre outras.

Ontem mesmo o Governo do Estado do Amapá (GEA) iniciou a distribuição das doses de vacinas trivalente contra a Influenza (Gripe) para os 16 municípios. O primeiro a receber foi Macapá.

Serão disponibilizadas, nas primeiras semanas, 78 mil doses.

De acordo com o Governo, ano passado  circularam dois vírus em todo o Estado: Influenza A (subtipo H3N2) e Influenza B. Houve um total de 13 casos de Influenza A, de subtipo H3N2; desses, 12 na forma mais branda (Síndrome Gripal-SG) e 1 na forma mais grave (Síndrome Respiratória Aguda Grave-SRAG). Foram 5 casos de influenza B

Vacinação contra o HPV e meningite

A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) iniciará a nova temporada de vacinação contra o HPV e meningite C, na próxima terça-feira, 20, em todas as Unidades Básicas de Saúde (UBS’s).  Para este ano, a meta do Município é imunizar 55.638 adolescentes contra o HPV e 37.766 contra a meningite.

As vacinas são disponibilizadas nas UBS’s de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. Para ter acesso, o adolescente deverá, acompanhado dos pais ou responsáveis, procurar a unidade básica munido do cartão de vacina.

Emenda de Davi Alcolumbre garante remédios nas UBS

Uma emenda de R$ 4.376.722,00 do senador Davi Alcolumbre garantiu a compra de 315 mil unidades de 21 tipos de medicamentos, que serão distribuídos nesta segunda-feira, 12,  em todas as Unidades Básicas de Saúde (UBS’s). São  xaropes, anti-inflamatórios, antialérgicos, polivitamínicos adultos e pediátricos, e antibióticos essenciais para os atendimentos oferecidos pela rede de saúde municipal.

Hoje, a prefeitura oferece gratuitamente remédios para o tratamento de hipotireoidismo, suplementação de vitamina D para tratamento de osteoporose, medicamentos controlados, bem como os insumos para os programas de planejamento familiar, suplementação de ácido fólico e sulfato ferroso para pré-natal e uso pediátrico.

Audiência pública de prestação de contas da Saúde divulga números de 2017

A Assembleia Legislativa do Amapá (Alap) sediou nesta segunda-feira (5) audiência pública de prestação de contas da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) referente ao Sistema Único de Saúde (SUS). As informações referentes às ações de saúde no nível de atenção primária da gestão dos programas do SUS realizados no período de setembro a dezembro de 2017, pelo Estado, foram esclarecidas no encontro aberto à população. O titular da Sesa, Gastão Valente Calandrini de Azevedo, expôs números em detalhes.

De acordo com o Calandrini, no ano passado foram utilizados na secretaria um total de R$ 767.235.882,00, sendo R$ 717.576.231,00 previsto na Lei Orçamentária Anual (LOA 2017) e uma suplementação de R$ 49.659.651,00, aprovado pela Assembleia Legislativa. “O que tirou a finança da secretaria do sufoco”, agradeceu o secretário. Para este ano, a previsão da LOA é de R$ 739.798.588,00. Segundo dados Continue lendo

Por onde anda?

Oficial de Justiça desde a manhã batendo perna atrás do diretor do Hospital das Clínicas Alberto Lima sem conseguir encontrá-lo.
Ninguém sabe onde ele está. Ninguém o viu.
Se alguém souber do seu paradeiro avise a Justiça

Desde 2010 o Estado não repassa aos municípios recursos do SUS

TJAP determina prosseguimento de ação do MP-AP para obrigar
Estado a repassar recursos do SUS aos municípios

A Câmara Única do Tribunal de Justiça do Estado (TJAP) acolheu recurso do Ministério Público do Estado do Amapá (MP-AP), para determinar o  prosseguimento de Ação Civil Pública visando a obrigar o Estado do Amapá a retomar os repasses de verbas do Sistema Único de Saúde (SUS) referentes à atenção básica, vigilância em saúde e assistência farmacêutica em favor de todos os municípios do Amapá.
Segundo apurou o Ministério Público, por meio da Promotoria de Defesa da Saúde de Macapá e Promotorias de Justiça do interior, tais verbas, que são uma contrapartida do Estado para o financiamento do SUS no âmbito dos municípios, não vêm sendo repassadas com regularidade desde o ano de 2010.

Continue lendo

Janeiro Roxo para evitar hanseníase

A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) está desenvolvendo, desde sexta-feira, ações de combate à hanseníase. É o mês “Janeiro Roxo” com exames dermatoneurológicos e palestras e  rodas de conversa, para conscientizar a população da importância do diagnóstico precoce – muito importante para a cura da doença.
Ano passado foram registrados 72 casos em Macapá. Este ano nenhum.

A Semsa orienta que as pessoas procurem uma UBS assim que perceberem o aparecimento de manchas, de qualquer cor, em qualquer parte do corpo, principalmente se ela apresentar diminuição de sensibilidade ao calor e ao toque.
O tratamento é gratuito.

MP pede bloqueio de R$ 4 milhões do Estado

O Ministério Público do Amapá (MP-A), por meio da Promotoria de Defesa da Saúde, pediu à Justiça o bloqueio de R$ 4 milhões das contas do Executivo e a execução de multa ao Governo do Estado (GEA) por descumprimento da decisão judicial que determinou a implantação do serviço de diagnóstico via ressonância magnética no Hospital de Clínicas Alberto Lima (HCAL).

A ação tramita há quase 11 anos e foi julgada no ano de 2012, sem que o serviço tenha sido implantado até agora. Continue lendo

Cai o número de casos de dengue em Macapá

Em 2017, a Prefeitura de Macapá, por meio do Programa Municipal de Combate à Dengue, registrou redução de casos confirmados de dengue, chikungunya e zica vírus. Em 2016, foram diagnosticadas 913 pessoas com dengue, já neste ano somente 303 casos foram confirmados. Também houve diminuição do número de pessoas com febre chikungunya, de 137 para 68 casos confirmados; e com zica vírus, de 60 para 5 casos confirmados em 2017.