Operação Retorno – PF prende duas pessoas em Macapá

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta sexta-feira (30/11) a Operação Retorno para desarticular associação criminosa que operava esquema de saques fraudulentos do seguro-desemprego pagos pela Caixa Econômica Federal (CEF) no Amapá.

Ação decorre de trabalho em conjunto com o Ministério Público Federal (MPF) e com a Coordenação Geral de Inteligência Previdenciária (COINP). Policiais Federais dão cumprimento a dois mandados de prisão temporária e dois mandados de busca e apreensão na cidade de Macapá/AP.

O inquérito policial teve início com notícia crime enviada pela CEF, que comunicou a ocorrência de 13 possíveis fraudes envolvendo pagamentos máximos das parcelas de seguro-desemprego. De acordo com as investigações, foi constatado que os saques fraudulentos eram efetuados mediante falsificações de comprovantes de pagamentos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), vínculos laborais inexistentes e utilização de diversas empresas locais já inativas.

O prejuízo estimado aos cofres públicos ultrapassa o valor de R$ 760 mil, somente com saques de seguro-desemprego, sem contar a perda de outros empréstimos fictícios. Os investigados responderão, na medida das suas responsabilidades, pelos crimes de estelionato, falsidade ideológica, falsificação de documento público, uso de documento falso, falso reconhecimento de firma ou letra e associação criminosa.

Se condenados, poderao cumprir pena de até 21 anos de reclusão

(Comunicação Social da Polícia Federal no Amapá)

Estudante do Amapá disputa uma vaga no Parlamento Juvenil do Mercosul

A vereadora jovem de Macapá, Kerenlin Marinho Viana, da Escola Estadual Carmelita do Carmo, participa este ano da 5ª Seleção Nacional do Parlamento Juvenil do Mercosul. A eleição ocorre pelo site: www.pjm.mec.gov.br e encerra nesta sexta-feira, 30.

Estarão aptos a votar jovens de 14 à 18 anos. A estudante Kerenlin Marinho Viana é autora do projeto Campeonato de Debates, que consiste em implementar uma metodologia de ensino-aprendizado diferenciada que estimule o censo crítico do aluno. Continue lendo

MPF convoca audiência pública para discutir futuro da mineração no Lourenço

O Ministério Público Federal (MPF) realiza, em 10 de dezembro, audiência pública para discutir o futuro da mineração no garimpo do Lourenço, no Amapá. O órgão pretende que seja implantado no Distrito projeto de pequena mineração sustentável a ser executado pela comunidade tradicional garimpeira. A proposta será apresentada durante o evento, no auditório da Escola Estadual Juvenal Guimarães Teixeira, das 9h às 12h, no Distrito do Lourenço. As inscrições para participação estão abertas até 6 de dezembro. Continue lendo

Dez estudantes do Amapá participam do Torneio de Robótica em Manaus

Todo mundo na torcida por esses alunos da escola do Serviço Social da Indústria (SESI) Amapá que vão participar da etapa regional do Torneio de Robótica FLL (First Lego League). A disputa acontece nos dias 30 de novembro e 1º de dezembro, em Manaus. O tema desta temporada é “Into Orbit” – experiências no espaço. Os jovens estão acompanhados pelos professores da instituição, Danilo Ramalho e Edgar Isacksson.

Maior torneio de robótica do mundo, o FLL tem como um dos objetivos desafiar os competidores a criar soluções inovadoras que possam ajudar a tornar o mundo um lugar melhor para se viver. Seguindo o tema desta temporada, os times devem elaborar um projeto científico que auxilie os astronautas durante as viagens espaciais.

Em Macapá nove médicos já se apresentaram para substituir os cubanos

Os médicos que irão substituir os cubanos no Programa Mais Médicos, do Governo Federal, já se apresentaram à Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) para entregar a documentação necessária para a homologação do contrato. Foram contratados nove profissionais, dois trabalharão no Bailique, um em Tracajatuba, próximo a São Joaquim do Pacuí, e os demais na capital.

Faculdade é multada por descarte irregular de material hospitalar

Fiscais do Município autuaram os responsáveis por uma faculdade localizada na zona norte da cidade. A multa por infração gravíssima, de R$ 2 mil, foi devido ao descarte irregular de material hospitalar, que ocasionou uma lesão na mão de um coletor durante o trabalho de coleta de resíduos, na noite de quarta-feira, 28.

Na região, a coleta é feita diariamente, em horário noturno. Durante o recolhimento dos sacos de lixo, um coletor teve a luva e a mão cortadas devido ao descarte de um bisturi que estava no saco de lixo comum. Ao abrir os sacos, foi constatado que materiais considerados hospitalares tinham sido descartados junto com o lixo comum, o que é proibido por lei.

Nota triste

Um grave acidente hoje à tarde na BR 210 na altura do km 53 envolvendo três veículos vitimou o fotógrafo Johnny Sena, que prestava serviços para  a prefeitura de Pedra Branca.
Pessoa muito querida, Johnny era bastante conhecido em Macapá e trabalhou em vários jornais, prefeitura de Macapá e secretaria de estado da Comunicação como repórter fotográfico, profissão que começou a exercer ainda muito jovem no inicio dos anos 90.
Ele era filho do veterano jornalista e desportista Wilson Pontes de Sena.

PF cumpre três mandados na segunda fase da Operação Uranita

A Polícia Federal deflagrou nessa manhã (29/11) a Operação Uranita II para investigar associação criminosa voltada à extração e comercialização ilegal de minério radioativo no estado do Amapá. Policiais federais cumpriram um mandado de prisão preventiva e dois mandados de busca e apreensão nas cidades de Macapá/AP e Santana/AP.

Os mandados de busca foram realizados com o apoio da Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN).

A ação é um desdobramento da Operação Uranita, desencadeada na semana passada (21/11), que investigou a comercialização, via o aplicativo WhatsApp, de material radioativo por pessoas não autorizadas por lei. Diante das informações obtidas na primeira fase da operação, as ações de hoje buscam alcançar os locais de armazenamento do mineral, bem como o principal suspeito de coordenar a mercancia ilegal.

Os investigados responderão, na medida de suas responsabilidades, pelos crimes de associação criminosa e receptação. Se condenados, as penas podem chegar a 07 anos de prisão

(Comunicação Social da Polícia Federal)