Iate de Eike Batista, avaliado em R$ 18 milhões, vai a leilão hoje

Um iate de luxo do empresário Eike Batista – avaliado em R$ 18 milhões e capacidade para 22 pessoas – vai a leilão hoje (13), no Rio de Janeiro.

Com lance mínimo inicial de R$ 18 milhões, o iate Pershing SPA será posto à venda por determinação do juiz titular da 7ª Vara Federal Criminal do Rio, Marcelo Bretas.

Corrupção e lavagem de dinheiro
O empresário Eike Batista foi condenado pelo juiz Marcelo Bretas a 30 anos de prisão em regime fechado no último dia 3 de julho pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro, acusado de, em 2011, ter pago propina de US$ 16,5 milhões (mais de R$ 60 milhões) ao ex-governador do Rio, Sérgio Cabral, atualmente preso no Complexo Penitenciário de Bangu, no Rio. O pagamento seria uma contrapartida a contratos assinados com o governo estadual.

A ação desencadeada pela 7ª Vara Federal foi consequência da operação Eficiência, um desdobramento da Lava Jato.

Eike Batista chegou a ser preso em janeiro do ano passado, mas foi solto, beneficiado por uma liminar do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes, e hoje responde a acusações em prisão domiciliar, enquanto aguarda recurso impetrado contra a decisão da Justiça Federal do Rio.

(Fonte: Agência Brasil)

A equipe de Bolsonaro

Confira a equipe já anunciada do presidente eleito Bolsonaro:
Casa Civil – Onyx Lorenzoni
Gabinete de Segurança Institucional
 – General Augusto Heleno
Secretaria da Presidência – Gustavo Bebianno
Secretaria de Governo – General Santos Cruz
Economia – Paulo Guedes
Saúde – Luiz Henrique Mandetta
Educação – Ricardo Vélez Rodríguez
Justiça e Segurança Pública – Sérgio Moro
Ciência e Tecnologia – Marcos Pontes
Relações Exteriores – Ernesto Araújo
Agricultura – Tereza Cristina
Minas e Energia – Almirante Bento Costa
Infraestrutura – Tarcísio Gomes

Cidadania – Osmar Terra
Turismo – Marcelo Álvaro Antônio
Defesa – General Fernando Azevedo e Silva
Desenvolvimento Regional – Gustavo Canuto
Controladoria-geral da União – Wagner Rosário
Advocacia-geral da União – André Luiz Mendonça
Banco Central – Roberto Campos Neto
Trabalho – Manutenção pendente
Família – Nome pendente
Meio Ambiente – Nome pendente

PCdoB incorpora o PPL

As diretorias do Partido Pátria Livre (PPL) e do Partido Comunista do Brasil (PCdoB) reuniram-se neste domingo (2), em São Paulo, para definir como será a união das duas legendas. O PC do B oficializou a incorporação do PPL.

Os dois partidos estão entre os que não atingiram a cláusula de desempenho, ou cláusula de barreira. Com a união, as siglas conseguem acesso aos recursos do Fundo Partidário e diminuem as chances de serem extintas.

Dos 35 partidos registrados no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), 14 não atingiram a cláusula de desempenho. Além de perder, a partir do próximo ano, o direito de receber a verba do Fundo Partidário, as legendas também ficam impedidas de participar do horário gratuito de rádio e televisão.

(Fonte: Congresso em Foco)

Senado – Randolfe recusa auxílio-mudança

Deputados e senadores auxílio mudança no valor de R$ 33,7 mil para ir sair de Brasília. O reeleitos recebem em dobro esse auxilio, ou seja R$ 67,4 mil. Um absurdo!
De todos os reeleitos apenas o senador Randolfe Rodrigues (REDE-AP)  não aceitou essa  mamata.
Em memorando enviado à Diretoria-Geral do Senado, datado desta segunda-feira, 26, Randolfe informa que dispensa o recebimento desta verba.

Se os parlamentares reeleitos não vão fazer mudança alguma, não precisam e nem devem receber um centavo sequer. Não participarei desse saque aos cofres públicos!”, disse Randolfe.

Ah, se todos fizessem o mesmo

Agora – Senadores reunidos para formar bloco de oposição a Bolsonaro

Randolfe (REDE-AP), Jorge Kajuru (PRP-GO), Kátia Abreu (PDT-TO), Eliziane Gama (PPS-MA), Reguffe (Sem Partido-DF) e Leila do Vôlei (PSB-DF) reunidos agora a noite no apartamento funcional do senador Randolfe (REDE-AP) tratando da formação de um bloco de oposição ao governo do presidente eleito Jair Bosonaro.

Randolfe articula bloco de oposição a Bolsonaro

O senador Randolfe Rodrigues (REDE-AP) reúne hoje à noite, em seu apartamento funcional em Brasília, parlamentares do Rede, PPS, PDT e PSB.
Vão tratar das estratégias e  formato da oposição no Senado ao governo de Jair Bolsonaro (PSL).

Foram convidados para essa reunião Kátia Abreu (PDT-TO),  Reguffe (Sem Partido-DF), Cid Gomes (PDT-CE), Leila do Vôlei (PSB-DF); Fabiano Contarato (REDE-ES); Jorge Kajuru (PRP-GO); Alessandro Vieira (REDE-SE); Cap. Styvenson (REDE-RN), Marcos do Val (PPS-ES); Veneziano (PSB-PB); Weverton (PDT-MA); Eliziane Gama (PPS-MA) e Flávio Arns (REDE-PR), dentre outros.

Nomes confirmados para a equipe ministerial de Bolsonaro

Sete nomes já estão confirmadíssimos para assumir ministérios no governo de Bolsonaro.
São eles:

Onyx LorenzoniDeputado federal (DEM-RS) assumirá a Casa Civil. Por enquanto, atua como ministro extraordinário da transição.

General Augusto Heleno Ribeiro Pereira – Oficial da reserva, assumirá o Gabinete de Segurança Institucional (GSI).
Paulo Guedes – Economista – Ministério da Economia (unindo Fazenda, Planejamento e Indústria e Comércio).

Sergio Moro – Juiz federal, responsável pelos processos da Operação Lava Jato, assumirá o Ministério da Justiça (fusão com a Secretaria de Segurança Pública e Conselho de Controle de Atividades Financeiras, Coaf).

Marcos Pontes – Astronauta – Ministério de Ciência e Tecnologia

Tereza Cristina – Deputada federal pelo DEM do Mato Grosso do Sul, engenheira agrônoma e empresária do agronegócios, assumirá o Ministério da Agricultura.

General Fernando Azevedo e SilvaÉ militar da reserva.  Assumirá o Ministério da Defesa.

Senado aprova reajuste para o Judiciário

Da Agência Brasil
Senado aprova reajuste para o Judiciário

O Senado aprovou nesta quarta-feira (7) projetos de lei que concedem aumento aos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e ao procurador-geral da República. O reajuste altera o subsídio dos 11 integrantes do STF e da atual chefe do Ministério Público Federal, Raquel Dodge, de R$ 33,7 mil para R$ 39 mil e provoca um efeito cascata sobre os funcionários do Judiciário, abrindo caminho também para um possível aumento dos vencimentos dos parlamentares e do presidente da República. (Leia mais)

Na equipe de transição nenhuma mulher

Do Congresso em Foco

Lista de equipe de transição de governos traz 27 nomes e nenhuma mulher

Os 27 nomes que farão parte do grupo de transição do atual governo, de Michel Temer, para o governo do presidente eleito, Jair Bolsonaro, foram divulgadas ontem (segunda, 5) em edição extraordinária do Diário Oficial.

Entre os nomes, estão o futuro ministro da Economia, Paulo Guedes, o futuro ministro de Ciência e Tecnologia, Marcos Pontes, o futuro ministro da Defesa, general Augusto Heleno e o vice-presidente do PSL, Gustavo Bebianno. A lista não traz o nome de nenhuma mulher. Veja a lista:

  • MARCOS AURÉLIO CARVALHO
  • PAULO ROBERTO
  • MARCOS CÉSAR PONTES
  • LUCIANO IRINEU DE CASTRO FILHO
  • PAULO ANTÔNIO SPENCER UEBEL
  • AUGUSTO HELENO RIBEIRO PEREIRA
  • GUSTAVO BEBIANNO ROCHA
  • ARTHUR BRAGANÇA DE VASCONCELLOS WEINTRAUB
  • GULLIEM CHARLES BEZERRA LEMOS
  • EDUARDO CHAVES VIEIRA
  • ROBERTO DA CUNHA CASTELLO BRANCO
  • LUIZ TADEU VILELA BLUMM
  • CARLOS VON DOELLINGER
  • BRUNO EUSTÁQUIO FERREIRA CASTRO DE CARVALHO
  • SÉRGIO AUGUSTO DE QUEIROZ
  • ANTÔNIO FLÁVIO TESTA
  • CARLOS ALEXANDRE JORGE DA COSTA
  • PAULO ROBERTO NUNES GUEDES
  • WALDEMAR GONÇALVES ORTUNHO JUNIOR
  • ABRAHAM BRAGANÇA DE VASCONCELLOS WEINTRAUB
  • JONATHAS ASSUNÇÃO SALVADOR NERY DE CASTRO
  • ISMAEL NOBRE
  • ALEXANDRE XAVIER YWATA DE CARVALHO
  • PABLO ANTÔNIO FERNANDO TATIM DOS SANTOS
  • WALDERY RODRIGUES JUNIOR
  • ADOLFO SACHSIDA
  • MARCOS CINTRA CAVALCANTI DE ALBUQUERQUE

Das 27 pessoas, 22 foram nomeadas e as últimas cinco foram designadas para assessorar a equipe e não receberão por isso. (Leia a matéria completa aqui)