No Amapá tudo pode

ades1 A Anvisa suspendeu, semana passada,  a fabricação, distribuição, comercialização e consumo de todos os lotes dos alimentos com soja da marca AdeS.  A medida, válida para todo o território nacional, engloba todos os sabores do produto. 
Mas no Amapá o produto continua sendo comercializado nos supermercados, mercearias, mercantis, enfim, em todo lugar sem que os departamentos de vigilância sanitária – tanto do estado como dos municípios – tome qualquer providência.

A resolução da Anvisa é do dia 15 de março e foi publicada no Diário Oficial da União no dia 18.

 

Atualização – 18h13

O OUTRO LADO O supermercado Santa Lúcia informou que o suco Ades, fabricado pela Unilever na unidade de Pouso Alegre (MG), onde   a Anvisa detectou contaminação “nem veio para o Norte”, portanto os consumidores amapaenses não correm nenhum risco.

INSPEÇÃO
A Anvisa informou que  a fábrica da empresa em Pouso Alegre (MG) encontra-se em inspeção pela Vigilância Sanitária local e  que aguarda o relatório conclusivo da inspeção para análise detalhada do caso.
Em reunião esta semana no Ministério da Justiça, a Unilever se comprometeu a adotar todas as medidas necessárias para a prevenção de acidentes de consumo , além de oferecer atendimento médico gratuito a quem tenha consumido o produto alterado. A empresa também disponibilizou um serviço de atendimento para informações e esclarecimentos adicionais pelo telefone 08007070044 e e-mail sac@ades.com.br.

Aviso para as grávidas

Se você for fazer o parto ou qualquer outro procedimento na maternidade pública Mãe Luzia leve na bolsa ou na sacola alcool e algodão, pois estes ítens estão em falta naquela maternidade.

1º Centro de Radioterapia do Amapá será inaugurado sexta-feira

Na próxima sexta-feira, 4 de maio, o Instituto de Oncologia e Mastologia (IOM), realiza o lançamento do 1º Centro de Radioterapia do Estado do Amapá. O evento vai marcar a história da saúde no Amapá, por tratar-se de um serviço especializado, de alta complexidade, inexistente no Estado, que visa atender pacientes com câncer que necessitam deste tipo de tratamento.

Amapá e Roraima são os únicos estados brasileiros que ainda não possuem Radioterapia, sendo necessário mandar seus pacientes para outros estados como Belém, Maranhão, Goiânia, Brasília, entre outros, causando atrasos no tratamento e até perda dos mesmos. Além de gastos financeiros elevados para os pacientes, familiares e para o Estado.

A Radioterapia é uma das formas de tratamento de câncer, que utiliza feixes de radiação ionizante para destruir as células tumorais. Uma dose pré-calculada de radiação é aplicada, em um determinado tempo, a um volume de tecido que engloba o tumor, buscando erradicar todas as células tumorais, com menor dano possível às células normais circunvizinhas. Como é um método de tratamento local ou regional, pode ser indicado de forma exclusiva ou associado a outros métodos terapêuticos, como a cirurgia e quimioterapia.

O equipamento de Radioterapia adquirido pelo IOM é de alta tecnologia, equiparando-se aos principais centros de Radioterapia da Europa e dos Estados Unidos, com capacidade de diferenciar-se entre outras clínicas e hospitais no Brasil, garantindo cobertura de todas as modalidades de tratamento, com agilidade e rapidez, maior precisão ao atingir o tumor, preservando os órgãos ao redor, causando menos efeitos colaterais e com capacidade de atender de 80 a 100 pacientes por dia.

Com a criação do Centro de Radioterapia, o IOM passa a oferecer um serviço completo de tratamento para portadores de câncer, com uma equipe multiprofissional altamente qualificada e capacitada, não sendo mais necessário os pacientes saírem do aconchego do seu lar, de perto de seus familiares e amigos, em busca de tratamento em outras cidades.

“Fico feliz por estar concretizando um sonho que vem sendo construído desde 2008, pois como médico oncologista (único no Estado do Amapá), acompanho diariamente o sofrimento e a angustia de pacientes, familiares e amigos, pela espera de uma vaga em outro estado para iniciar  seu tratamento, causando-lhes assim, muitas vezes, a perda da chance de  tratar-se, porque o câncer não espera. Uma vez diagnosticado, a intervenção tem que ser rápida, contínua e precisa”, ressaltou o médico Benjamin Barbosa, oncologista clínico.

O Instituto de Oncologia e Mastologia

Fundado em 20 de Janeiro de 2004, tem como proposta oferecer um serviço humanizado, com equipe multiprofissional especializada para o tratamento de pacientes com câncer. Os médicos que compõem o corpo clínico possuem formação nos centros mais avançados do país, mantendo contato permanente com os principais serviços de oncologia do Brasil. A equipe é formada por oncologista clínico, cirurgião oncológico, mastologista/onco-ginecologista, especialista em dor, onco-hematologista, cuidados paliativos, psicólogo, nutricionista e enfermagem especializada.

(Texto: Elo Comunicação e Eventos)

Direito surrupiado – Pacientes em TFD não recebem ajuda de custo do governo do AP

Na caixa de comentários do post abaixo, o paciente renal Jurandir Cordeiro Marques escreveu o seguinte:

Sou paciente renal há mais de um ano, e há dez meses tento fazer transplante de rim; há sete estou em Fortaleza/CE, em procedimentos para transplante, apesar de já ter meu doador vivo. Cheguei aqui, tive que fazer todos os exames necessários, até os mais simples; procedimentos estes que poderiam ter sido feitos em Macapá. Para finalizar, dos sete meses que estou aqui recebi do TFD, somente duas passagens de vinda para Fortaleza, e R$ 377,00, nada mais, apesar de já ter solicitado as minhas diárias conforme tenho direito.
Jurandir Cordeiro Marques

Governo do AP abandona pacientes renais

Pacientes renais do Amapá que estão em Fortaleza para tratamento Fora do Domicílio (TFD)  foram abandonados pelo governo do Amapá e estão à míngua, há vários meses sem receber a ajuda de custo a que tem direito.
O caso é tão sério que a assistente social do Hospital das Clínicas da Universidade Federal do Ceará  deixou este apelo na caixa de comentários do blog:

“Universidade Federal do Ceará – Hospital das Clínicas – Serviço Social

Para:Tratamento Fora do Domicilio -TFD – Amapá

Solicitamos do referido orgão as devidas providências no que diz respeito aos depósitos bancários de Ajuda de Custo dos pacientes do Pré Transplante Renal: Claudomiro Sousa Carvalho, Odeni da Silva Reis,Valdenilson Jesus dos Santos. Referidos pacientes encontram-se enfrentando dificuldades financeiras devido a negligência do Estado. Foram efetuadas várias tentativas de entendimento telefônico com o órgão responsável porém sem sucesso.
Temos a certeza que escolhemos o veículo correto para reivindicar os devidos direitos destes cidadãos amapaenses.
Henriete Passos”

Confirmado primeiro caso de H1N1

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), através da Coordenadoria de Vigilância em Saúde (CVS) e Divisão de Epidemiologia do Estado, divulgou por nota a confirmação do primeiro caso de influenza A (H1N1) na Capital. O paciente foi uma criança de cinco anos atendida no Pronto Atendimento Infantil (PAI). Assim que foi confirmado o fato, técnicos da Divisão Epidemiológica tomaram todas as precauções, bem como, o monitoramento do paciente e de seus familiares.

O paciente queixava-se de febre, tosse, calafrio, dor de garganta, dores nas articulações, musculares, conjuntivite, coriza, dor de cabeça, dor ao redor dos olhos. Os sintomas iniciaram-se no dia 31 de março, e em 04 de abril a criança recebeu atendimento no Pronto Atendimento Infantil, depois foi transferida para o Hospital da Criança e do Adolescente (HCA), por apresentar sintomas de Influenza A (H1N1).

Assim que houve a suspeita da Influenza A, a criança foi isolada e submetida aos exames que foram encaminhados para o Instituto Evandro Chagas, sendo confirmado pelo Instituto a Influenza A/H1 Linhagem suína, no dia 12 de abril.

“Antes mesmo dos resultados, a criança passou por tratamento e já se encontra em casa e passa bem”, comenta o chefe da Divisão Epidemiológica, Patrício Almeida.

O H1N1 é como uma virose comum hoje em dia, porém sofre mutações constantes, por isso o cuidado em registrar todos os casos da doença, para que sejam submetidos a estudos nos Institutos competentes, com objetivo de aprimorar as próximas vacinas.

Patrício explica, ainda, que o Ministério da Saúde irá intensificar a campanha nacional contra a Influenza A no próximo mês.

“A campanha acontecerá no período de 05 a 25 de maio. Serão imunizadas crianças de 6 meses a menor de 2 anos, gestantes, idosos a partir de 60 anos, profissionais de saúde e população indígena. Mas algumas atitudes podem prevenir a pessoa contra a gripe como: cobrir a boca ao espirrar, lavar as mãos com água e sabão, evitar contatos com pessoas gripadas, usar lenços descartáveis e antissépticos ou mesmo o álcool, entre outros hábitos de higiene saudáveis, além de uma boa alimentação”.

Para o secretário de Estado da Saúde, Lineu Facundes, a população deve ficar tranquila, pois toda a rede de saúde está acionada para os eventuais casos de influenza A.

“A rede de serviços de saúde está preparada para identificar precocemente os casos e realizar o tratamento com as medicações devidas, pois as temos em estoque na Central de Medicamente”, concluiu.

(Alieneu Pinheiro/Sesa)