Um poema de Tiago Quingosta

Pedaços de idas, fragmentos de vidas
Tiago Quingosta

Dor
De cor

Às vezes tu duvidas se eu te pertenço
Ouvir tais lamúrias, eu não mereço

Às vezes tu me pedes que eu viva em função de ti apenas
Todavia, preciso respirar e cumprir minhas duras penas

Danças
Caímos
Em miudezas
Desatinos

Abraços
Doamos
Carinhos
E prantos

Perdoas
Sorrimos
Reatamos
Mais espinhos

(Da coletânea “Poemas, poesias e outras rimas”)