Diogo Nogueira faz show em Macapá dia 29

Muito Samba promete levantar o público durante a programação do Reveillon da Beira Rio e da II Virada Afro que acontece neste fim de semana em Macapá. Serão três dias de evento, começando na sexta-feira, 29, e encerrando no dia 31 com o tradicional Reveillon da Beira Rio, que completa 23 anos, realizado pelo Governo do Estado e pela Associação dos Músicos e Compositores do Amapá (Amcap).

Já foram confirmadas para o evento quatro atrações nacionais. No dia 29 (sexta-feira) quem faz a festa regada de muito samba é o cantor Diogo Nogueira, já no dia 30 (sábado) a cantora Mariane de Castro levará muito maracatu e samba de roda. No dia 31 (domingo), fechando a programação e celebrando a chegada de 2018, o show ficará por conta das cantoras Ana Mametto e Leci Brandão, uma das maiores intérpretes na arte do samba e da música popular brasileira. Além de várias atrações locais que estão sendo confirmadas pela Amcap.

As apresentações serão divididas em dois palcos, um no anfiteatro da Fortaleza de São José de Macapá e outro ao lado do Banco do Brasil. A festa contará ainda com as apresentações de 48 grupos de Marabaixo, batuque e capoeira e artistas amapaenses. A expectativa é que 150 mil pessoas compareçam ao evento.

Trata-se de uma ação conjunta dos governos federal e estadual em parceria com a Fundação Cultural Palmares e emendas do deputado federal Marcos Reátegui.

(Fonte: Portal do GEA)

Memórias de um repórter

Memórias de um repórter de Macapá durante a Ditadura dos Generais (1964-1985) na Amazônia
Por Ray Cunha

Ray Cunha

Em 31 de março de 1964, início da Ditadura dos Generais, que durou até 1985, eu tinha 9 anos de idade e vivia na minha terra natal, Macapá, cidade ribeirinha no estuário do maior rio do planeta, o Amazonas, na confluência com a Linha Imaginária do Equador, Amazônia Caribenha. Era a capital do então Território Federal do Amapá. Daquela época, lembro-me de prisões na Fortaleza de São José de Macapá e da minha mãe queimando livros do meu irmão mais velho, Paulo Cunha, leitor voraz, apenas porque era líder estudantil e poeta, o que seria suficiente para que ele fosse jogado na Fortaleza. Em 1968, aos 14 anos, comecei a frequentar uma roda de artistas, alguns dos quais tinham que se apresentar, de vez em quando, no quartel local do Exército. O poeta Isnard Brandão Lima Filho, pai da minha geração de escritores, foi preso na Fortaleza e no antigo presídio São José, em Belém.

Em 1971, houve uma grande mudança na minha vida. Continue lendo

DaLua apresenta projeto que barra o aumento da tarifa de energia elétrica

O deputado Pedro DaLua (PSC) protocolou nesta terça-feira, 26, dois projetos de decretos legislativos que beneficiam diretamente os consumidores amapaenses. O primeiro deles susta o aumento da tarifa de energia elétrica e o segundo proíbe a Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA), de encerrar os atendimentos de religação em caráter de urgência.

Dalua explica que todo e qualquer aumento de tarifa das empresas públicas na qual o Estado do Amapá detenha participação, os reajustes de tarifas de seus serviços deverão ser aprovados pela Assembleia Legislativa por maioria absoluta dos seus membros, e só deverão ser deliberados em plenário após realização de audiências públicas e encaminhamento a Assembleia Legislativa de justificado relatório embasando o aumento da tarifa.

O parlamentar também afirma que a CEA vem desrespeitando a legislação vigente ao suspender os atendimentos de religação em caráter de urgência. Desde 2010, a Agência Nacional de Energia Elétrica determinou à CEA, por meio da Resolução Normativa nº 414, que instalasse postos de atendimento físico em todos os municípios. A Aneel não detalhou quantos postos deverão ser instalados para cada conjunto de população, mas exige que a espera para atendimento ao consumidor que compareça ao local não ultrapasse os 45 minutos. A determinação nunca foi cumprida pela CEA.

(Ascom/Deputado DaLua)

Cristina Almeida também

A deputada Cristina Almeida (PSB) também que sustar o aumento da tarifa de energia elétrica.
No dia 18 passado ela protocolou na Assembleia Legislativa o Projeto de Resolução para suspender esse aumento.
Pelas contas do senador João Capiberibe (PSB) houve um  aumento de 83% na tarifa de energia elétrica em um ano, sem que ninguém fosse avisado. “Isso  desequilibra o orçamento familiar, calculo que mais de 50% dos consumidores não vão poder pagar. Se estão fazendo isso para privatizar a CEA, antecipo, sem consumidores ninguém vai querer comprá-la”, diz ele.
Para Capiberibe o governo do estado está cometendo um grande erro ao  silenciar sobre esse aumento considerado abusivo.

Ex-prefeito de Oiapoque é condenado por improbidade administrativa

Resultado de ação de improbidade administrativa ingressada pelo Ministério Público do Amapá (MP-AP), em julho de 2016, o juízo da 2ª Vara da Comarca de Oiapoque condenou o ex-prefeito da cidade, Raimundo Agnaldo Chagas da Rocha, a ex-secretária municipal de assistência social, Maria Pereira Rodrigues e o empresário Eugênio Marcelo Braga por inexigibilidade legal e fraude em licitação.

Conforme apurou a Promotoria de Justiça de Oiapoque, o ex-prefeito Agnaldo Rocha contratou por R$ 40 mil (quarenta mil reais), com inexigibilidade de licitação, a empresa E.M Franklin Chagas-ME (do empresário Eugênio Marcelo Braga) para executar no município um projeto de capacitação como parte do programa de enfrentamento ao crack e outras drogas.

O serviço foi contratado no segundo semestre de 2012, ano eleitoral. “Apurou-se, entretanto, que a contratação não passou de simulação para apropriação e desvio ilegal do dinheiro do Fundo Municipal de Assistência Social de Oiapoque, posto que os serviços não foram integralmente prestados, nem a empresa possui qualificação jurídica que demonstre notória especialidade para justificar a inexigibilidade de licitação”, sustentou promotor de Justiça Manoel Edi, que subscreve a ação. Continue lendo

Ruas do mais tradicional bairro de Porto Grande estão sendo pavimentadas

As obras de pavimentação do bairro Copalma, em Porto Grande, estão quase concluídas, são mais de mil metros de bloquetes pelas principais ruas e avenidas do bairro.
O investimento é de R$ 1,7 milhão e veio de emenda parlamentar do senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP). “O bairro é um dos mais tradicionais, foi ocupado pelas primeiras famílias que chegaram na cidade e há muito tempo merecia essa pavimentação”, reconheceu.

Continue lendo

Flota – MP cobra do governo cumprimento do TAC

Em reunião nesta terça-feira, 26, a promotora de Justiça do Meio Ambiente, Ivana Cei, cobrou de representantes do Instituto de Meio Ambiente e Ordenamento Territorial do Amapá (Imap), e do Instituto de Florestas do Amapá (IEF), que o Termo de Ajustamento de Conduta Ambiental (TAC) relacionado à ocupação da Floresta do Amapá (Flota), seja cumprido e os prazos obedecidos. Para a promotora os órgãos estaduais precisam estar sintonizados e trabalhar com agilidade para cumprir o Termo, ou poderão ser responsabilizados civil, administrativamente e criminalmente.

Continue lendo

Vem comigo!

Vem comigo

Vem comigo!
Vamos sair por aí plantando alegrias.
Traz um pincel, eu levo a tinta
e pintaremos de verde-esperança
todas as venezianas daquela ruazinha
por onde tantas vezes
passeamos de corações dados.

Vem comigo!
Vamos plantar dálias, rosas e poesia na velha praça
onde dividíamos o algodão doce no arraial do padroeiro.
Naquele tempo a infância era tão doce
e a gente até tinha medo de pecar. (Lembras?)

Vem comigo!
Vamos plantar papoulas vermelhas e amarelas
nos canteiros da ladeira
para enfeitar a cidade e alegrar os passantes.

Depois
– cansados, mas felizes –
tomaremos um sorvete.
Eu te darei um beijo sabor tucumã
tu retribuirás com um beijo sabor açaí.

E o Anjo que nos acompanha (nem te conto)
ficará cheinho de ciúme
e disfarçando dará de asas
(tu sabes que os anjos nunca dão de ombros),
mas Deus sorrirá
e acenderá estrelas na nossa estrada.
Por isso eu insisto: vem comigo, vem.

(Alcinéa Cavalcante)